ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  01    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Prefeito diz que município já gastou R$ 17 milhões com saúde neste ano

Por Helio de Freitas, de Dourados | 29/06/2015 17:45
Pacientes aguardam atendimento no Hospital Municipal de Naviraí (Foto: Divulgação)
Pacientes aguardam atendimento no Hospital Municipal de Naviraí (Foto: Divulgação)

Nos cinco primeiros meses deste ano, o município de Naviraí, a 366 km de Campo Grande, já investiu R$ 17 milhões para custear os serviços de saúde. De acordo com o prefeito Léo Matos (sem partido), R$ 10 milhões saíram do cofre do município e R$7 milhões foram repassados pelo governos do Estado e pela União.

O gerente de Contabilidade da prefeitura, Luiz Batista, disse que as melhorias na saúde pública, considerada prioridade na gestão de Léo Matos, têm consumido 27% do orçamento municipal, ou seja, 12 pontos percentuais a mais que os 15% exigidos por lei. “No ano passado foram gastos R$ 9 milhões a mais que o exigido”, afirmou Batista.

Léo Matos disse que atualmente, 59% da saúde na maior cidade do Cone Sul tem sido bancado pelo município, 33% são custeados pela União e 8% pelo Estado. “Estamos pagando uma conta que não é apenas nossa”, reclamou o prefeito. “Não fugimos de nossa responsabilidade, mas estamos gastando um valor que poderia também ser investido em outros setores”.

Atendimentos – De acordo com levantamento feito pela saúde do município, de janeiro até agora o Hospital Municipal de Naviraí realizou 36 mil atendimentos – média de seis mil por mês e 200 por dia.

O gerente de Núcleo de Saúde Vorlei Tadeu Xavier da Silva, disse que 3.014 pessoas atendidas eram moradores de outras cidades. “Apenas de Itaquiraí foram 2.458 pacientes atendidos pelo hospital municipal de janeiro a maio”.

Naviraí atende seis municípios que fazem parte da micro região – Juti, Itaquiraí, Eldorado, Iguatemi, Japorã e Mundo Novo. “Esses são pactuados com o Estado e mesmo assim atendemos os moradores de municípios não pactuados, que buscam em Naviraí atendimento de qualidade”, afirmou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário