A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Março de 2017

22/11/2011 17:57

Prefeitura de São Gabriel rebate queixas e destaca investimento em assentamentos

Fabiano Arruda
Pelo menos 218 famílias moram nos assentamentos Itaqui e Patativa. (Foto: Divulgação)Pelo menos 218 famílias moram nos assentamentos Itaqui e Patativa. (Foto: Divulgação)

O prefeito de São Gabriel do Oeste, Sérgio Marcon (PSDB), rebateu informações de que a administração municipal não tem investido nos assentamentos Itaqui e Patativa.

Pelo menos 218 famílias moram nos assentamentos. Em email enviado ao Campo Grande News no domingo, eles reclamaram da precariedade para moradia com estradas precárias, falta de água e energia elétrica, condições inadequadas para transporte escolar e falta de crédito rural.

“Como estas pessoas podem plantar, criar e sobreviver sem água? Como tirar o sustento da terra se não tem o mínimo de infraestrutura?”, questionou o vereador Rosmar Alves.

O líder do assentamento Itaqui, Gersino de Lima, também fez reclamações, no entanto, o prefeito garantiu que Gersino o procurou e desmentiu as declarações.

Segundo Marcon, a situação nos assentamentos é precária por conta dos 3 mil hectares de extensão, contudo, a prefeitura não tem como atuar em toda área, garante. Além disso, o prefeito argumenta que o período em que o Incra ficou sem superintendente em Mato Grosso do Sul prejudicou os investimentos.

“Abrimos mais de 40 quilômetros de estrada. O transporte (escolar) é regular, mas é evidente que não vamos de lote em lote. Trafegamos em linha reta”, explica.

“Na questão da falta de água, a Funasa já furou poços, mas, sempre vai haver demanda para a região por conta dos 3 mil hectares, além do solo irregular. O projeto do Incra está em andamento para mais poços”, prossegue.

Sobre a queixa de falta de energia elétrica, ele diz que a prefeitura abriu estradas para que os assentamentos não “perdessem” o convênio Luz para Todos.

E sobre a deficiência no fornecimento de patrulhas mecanizadas, garantiu que a prefeitura não tem apenas o assentamento Itaqui para atender. “Temos feito o que está no nosso alcance”, pontua.

“Uma comissão da prefeitura presta atendimento médico no assentamento, fazemos visitas regulares com agentes comunitários e temos máquinas hoje trabalhando lá”, defende-se.

A assessoria do Incra, por telefone, informou que deve se pronunciar sobre o caso amanhã de manhã.

Após boato, homem de 74 anos é morto a tiro em frente de casa
    Jucelino Antônio Pereira, 74 anos, foi morto com um tiro no ombro, no distrito do Alto Santana, em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo G...
Por rixa antiga, adolescentes matam jovem de 18 anos a facadas
Uma briga acabou em morte na noite de ontem em uma lanchonete de Juti, município a 320 quilômetros de Campo Grande. Willian Santiago Perrengue, de 18...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions