ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Prefeitura parcela salário e servidores começam a receber quarta-feira

Descontentes com parcelamento, funcionários públicos reclamam de gratificações concedidas a assessores; prefeito diz que medida é necessária porque servidores precisam assinar documentos

Por Helio de Freitas, de Dourados | 23/01/2017 09:27
Reinaldo Piti, prefeito de Bela Vista (Foto: Divulgação)
Reinaldo Piti, prefeito de Bela Vista (Foto: Divulgação)

Os servidores municipais de Bela Vista, cidade a 322 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, vão receber o salário de dezembro em duas parcelas. A primeira será paga quarta-feira (25) e a segunda no fim de fevereiro.

A folha de dezembro deveria ter sido paga até o quinto dia útil de janeiro, com dinheiro que pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) teria de ser deixado em caixa pelo prefeito que encerrou o mandato no dia 31 de dezembro.

Entretanto, o novo prefeito, Reinaldo Piti (PSDB), alega que o antecessor deixou apenas dívidas e não havia dinheiro para pagar os salários. Ao Campo Grande News, ele afirmou hoje que o parcelamento foi a única saída encontrada para quitar a folha atrasada.

“Os servidores foram comunicados através do sindicato e já estão cientes que os salários serão pagos em duas parcelas. É a forma que temos de pagar o que ficou para trás”, afirmou o tucano.

Servidores protestam – Apesar de o prefeito afirmar que o assunto já está resolvido, funcionários públicos de Bela Vista continuam reclamando da medida tomada pelo administrador. “Como ele pode falar que não sabia que não tinha dinheiro, que o município estava com dívida se era vereador até dezembro?”, pergunta um servidor.

Segundo ele, que pediu para não ter o nome divulgado, ao mesmo tempo em que parcela os salários de quase 700 servidores, o prefeito está concedendo gratificações para assessores diretos.

“Os diários oficiais estão forrados de nomeação ou agraciados com gratificação de 100% aos apadrinhados. A folha de pagamento está 68% da arrecadação, sendo que o limite é 54%. Se o município está endividado, por que o prefeito continua a inflar os gastos?”, questiona o servidor.

Prefeito justifica – Reinaldo Piti explicou que as gratificações estão sendo concedidas a servidores responsáveis por ordenar despesas. “São servidores concursados que estão assumindo cargos e terão de assinar documento, colocar o CPF (sic). Se tiver alguma bronca depois na prestação de contas, esse servidor vai responder junto com o prefeito”.

Segundo ele, a gratificação, já adotada em outras administrações, é a única forma de convencer o servidor a assumir a responsabilidade. “Você não vai querer colocar seu nome, ser responsável no futuro, ser cobrado pelo Tribunal de Contas, se não tiver um adicional”, afirmou Reinaldo.

Nos siga no Google Notícias