ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  02    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Prefeitura parcela salário e servidores começam a receber quarta-feira

Descontentes com parcelamento, funcionários públicos reclamam de gratificações concedidas a assessores; prefeito diz que medida é necessária porque servidores precisam assinar documentos

Por Helio de Freitas, de Dourados | 23/01/2017 09:27
Reinaldo Piti, prefeito de Bela Vista (Foto: Divulgação)
Reinaldo Piti, prefeito de Bela Vista (Foto: Divulgação)

Os servidores municipais de Bela Vista, cidade a 322 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, vão receber o salário de dezembro em duas parcelas. A primeira será paga quarta-feira (25) e a segunda no fim de fevereiro.

A folha de dezembro deveria ter sido paga até o quinto dia útil de janeiro, com dinheiro que pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) teria de ser deixado em caixa pelo prefeito que encerrou o mandato no dia 31 de dezembro.

Entretanto, o novo prefeito, Reinaldo Piti (PSDB), alega que o antecessor deixou apenas dívidas e não havia dinheiro para pagar os salários. Ao Campo Grande News, ele afirmou hoje que o parcelamento foi a única saída encontrada para quitar a folha atrasada.

“Os servidores foram comunicados através do sindicato e já estão cientes que os salários serão pagos em duas parcelas. É a forma que temos de pagar o que ficou para trás”, afirmou o tucano.

Servidores protestam – Apesar de o prefeito afirmar que o assunto já está resolvido, funcionários públicos de Bela Vista continuam reclamando da medida tomada pelo administrador. “Como ele pode falar que não sabia que não tinha dinheiro, que o município estava com dívida se era vereador até dezembro?”, pergunta um servidor.

Segundo ele, que pediu para não ter o nome divulgado, ao mesmo tempo em que parcela os salários de quase 700 servidores, o prefeito está concedendo gratificações para assessores diretos.

“Os diários oficiais estão forrados de nomeação ou agraciados com gratificação de 100% aos apadrinhados. A folha de pagamento está 68% da arrecadação, sendo que o limite é 54%. Se o município está endividado, por que o prefeito continua a inflar os gastos?”, questiona o servidor.

Prefeito justifica – Reinaldo Piti explicou que as gratificações estão sendo concedidas a servidores responsáveis por ordenar despesas. “São servidores concursados que estão assumindo cargos e terão de assinar documento, colocar o CPF (sic). Se tiver alguma bronca depois na prestação de contas, esse servidor vai responder junto com o prefeito”.

Segundo ele, a gratificação, já adotada em outras administrações, é a única forma de convencer o servidor a assumir a responsabilidade. “Você não vai querer colocar seu nome, ser responsável no futuro, ser cobrado pelo Tribunal de Contas, se não tiver um adicional”, afirmou Reinaldo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário