A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017

11/09/2012 12:39

Bando falsifica financiamento de mais de 50 motos, avaliadas em R$ 400 mil

Paula Vitorino
Delegado diz que motos eram vendidas pelos estelionatários por preços bem abaixo do mercado. (Foto: Arquivo Campo Grande News)Delegado diz que motos eram vendidas pelos estelionatários por preços bem abaixo do mercado. (Foto: Arquivo Campo Grande News)

Por cerca de 2 anos, uma quadrilha financiou em nomes falsos pelo menos 50 motocicletas, avaliadas em R$ 400 mil, e vendeu as motos para diversos receptadores, principalmente moradores de assentamentos e aldeias indígenas de Mato Grosso do Sul, além de outros estados e países da fronteira.

“As motos sumiam, uma chegou a ser encontrada depois em Mato Grosso, algumas nem eram emplacadas, e os responsáveis que apareciam no financiamento nunca eram localizados”, diz o delegado Walmir Moura Fé.

A ação contava com pelo menos 7 pessoas, que moram em Sidrolândia, sendo dois vendedores de uma concessionária Caiobá da cidade e um despachante, que fazia o serviço de documentação junto ao Detran.

Nesta manhã, os policiais fizeram buscas nas casas dos envolvidos e apreenderam diversos documentos, notebook, onde ficavam os registros de falsificação, 1 motocicleta e 3 carros suspeitos.

A ação contou com policiais da 4ª e 6ª Delegacias de Polícia Civil de Campo Grande, além de policiais de Sidrolândia.

De acordo com o delegado, as investigações começaram no ano passado, quando a concessionária desconfiou dos financiamentos aprovados pelos mesmos vendedores e que nunca eram pagos, nem os proprietários encontrados nos endereços e telefones informados.

“Começamos a investigar e descobrimos que os funcionários faziam parte de uma quadrilha, que utiliza documentos falsos e laranjas para fazer os financiamentos”, explica.

O delegado diz que as motos eram vendidas por preço bem abaixo do mercado. “Uma moto moto CBR 300 foi vendida por R$ 600”, diz.

Os sete envolvidos foram indiciados por estelionato e formação de quadrilha. Um deles tem passagem policial por tráfico de drogas. Até o fim desta semana o inquérito policial deve ser concluído.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions