ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Senad encontra 800 quilos de maconha em acampamento na fronteira

Laboratório precário era usado para embalar droga cultivada em clareiras nas matas próximas a Mato Grosso do Sul

Por Helio de Freitas, de Dourados | 15/10/2019 09:42
Agente da Senad em acampamento de traficantes, perto do território sul-mato-grossense (Foto: Divulgação)
Agente da Senad em acampamento de traficantes, perto do território sul-mato-grossense (Foto: Divulgação)

Mais um acampamento usado pelos traficantes para processar e embalar maconha foi descoberto perto do território sul-mato-grossense pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas). O laboratório precário funcionava no meio da mata na região de Yby Pytá, no departamento (equivalente a estado) de Canindeyú, a cerca de 40 km de Paranhos (MS). A área é a maior produtora de maconha na América do Sul.

Pelo menos 800 quilos de maconha picada e já prensada foram encontrados pelos agentes antidrogas, mas ninguém foi preso. Treinada e financiada pela DEA, a agência norte-americana de luta contra as drogas, a Senad evita prender trabalhadores rurais que atuam na produção de maconha.

Segundo o governo do país vizinho, são pessoas pobres sem outro meio de vida e que acabam explorados pelos traficantes.

Apesar da quantidade encontrada no local ser considerada pequena em comparação a apreensões anteriores, a Senad afirma que o laboratório servia para produção em grande escala devido à estrutura encontrada no meio da mata.

De acordo com a Antidrogas, foram encontrados 500 quilos da droga picada e outros 529 tabletes já prensados, pesando 320 quilos. A droga picada e a prensa usada para embalar a maconha foram destruídas no local. Os tabletes foram levados para a sede regional da Senad por decisão do promotor Lucrecio Cabrera, da Unidade Especializada de Luta contra o Narcotráfico.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário