ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Suspeito dá três facadas em homem após ser chamado de "viado"

O desentendimento ocorreu próximo a um bar

Por Adriano Fernandes e Helio de Freitas | 27/09/2021 21:02
Suspeito do crime sendo apresentado na delegacia. (Foto: Adilson Domingos) 
Suspeito do crime sendo apresentado na delegacia. (Foto: Adilson Domingos)

Felipe do Nascimento Oliveira, de 23 anos, foi preso no começo desta noite (27), após tentar matar a facadas Adalto Pereira da Silva, de 36, no Jardim Canaã III, em Dourados, município a 233 quilômetros de Campo Grande. O suspeito deu três golpes no rosto, pescoço e cabeça de Adalto, depois que a vítima supostamente teria o chamado de "viado".

O desentendimento ocorreu próximo a um bar. Felipe esperou Adalto deixar o estabelecimento e o atacou a poucos metros do local, na Rua Maria Cícera Santos Silva, entre as ruas W 17 e W 16. Na sequência, ele fugiu em uma motocicleta. Apesar da gravidade dos ferimentos, a vítima foi socorrida consciente pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e encaminhada ao Hospital da Vida.

Faca usada na tentativa de homicídio. (Foto: Adilson Domingos) 
Faca usada na tentativa de homicídio. (Foto: Adilson Domingos)

À polícia, Adalto disse que desconhecia o suspeito tampouco os motivos da agressão. Ele está morando em Dourados há apenas seis meses. Já as testemunhas também disseram não reconhecer o criminoso. Felipe foi identificado a partir do registro de uma câmera de vigilância, que estava direcionada para o local do crime.

Ele era morador no Conjunto Habitacional Terra Roxa Dois, mas foi encontrado pelos investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) de Dourados na casa da namorada dele, na Vila Erondina.

Felipe foi encaminhado para a sede do SIG, na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Dourados, onde foi autuado em flagrante pelo crime de tentativa de homicídio. Na delegacia, ele admitiu a autoria e o "motivo" do crime à reportagem. Adalto Pereira também já foi ouvido pelos investigadores, mas segue internado no hospital.

 ***Com a colaboração de Adilson Domingos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário