A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Junho de 2017

22/06/2015 11:59

Suspeito de espancar pedreiro até a morte, diz que impediu estupro de amigo

Viviane Oliveira

O adolescente de 17 anos, suspeito de espancar até a morte o pedreiro Gilmar dos Santos Souza, 40 anos, relatou à polícia que cometeu o crime para defender o amigo de 14 anos de ser estuprado. O caso aconteceu na madrugada do último sábado (20), na Rua Gabriel Alves, no Jardim Nova Água Clara, em Água Clara, distante 198 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o delegado que investiga o caso, Luiz Augusto Milani, em depoimento o adolescente contou que por volta das 3h, estava com o amigo de 14 anos e a vítima em frente ao Bar da Dona Jurema, quando Gilmar tentou abusar sexualmente do garoto.

Ele relatou ainda que tentou pedir para o pedreiro parar, mas não adiantou. Gilmar, segundo o garoto, teria cuspido em sua cara, foi quando de posse de um pedaço de pau, começou a bater no homem.

O pedreiro tentou fugir das agressões, mas caiu no chão, momento em que o adolescente aproveitou para dar mais golpes na vítima. O garoto de 14 anos com um pedaço de telha em mãos também participou do espancamento. Segundo o delegado, as agressões duraram cerca de 1 hora. O pedreiro foi atingido em várias regiões do corpo, principalmente no abdome e cabeça. Ele morreu no local. 

Após o homicídio, os meninos fugiram. O primeiro a ser localizado, foi o adolescente de 14 anos, que acabou confessando e entregando o amigo. “Não há outras testemunhas que presenciaram o crime. Temos apenas os depoimentos dos autores”, diz o delegado.

O menino de 14 anos não tem passagem pela polícia. Já o de 17 tem passagens por furto e até latrocínio - roubo seguido de morte. Os dois estão apreendidos em uma das celas da delegacia, até decisão da justiça a respeito da internação.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions