A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

14/02/2019 17:03

Suspeito de ligação com o tráfico é morto com tiro na cabeça na fronteira

Assassinato ocorreu nesta tarde em Paranhos, na fronteira com o Paraguai; como é comum na região, crime não tem testemunhas

Helio de Freitas, de Dourados
Avenida Ayrton Senna, no centro de Paranhos, onde homem foi morto hoje (Foto: Divulgação)Avenida Ayrton Senna, no centro de Paranhos, onde homem foi morto hoje (Foto: Divulgação)

Um homem de 37 anos de idade foi morto com um tiro na cabeça na tarde desta quinta-feira (14) em Paranhos, a 469 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai. Rogério Paulo Pereira, o “Neguinho”, tinha antecedentes criminais por ameaça e disparo de arma de fogo e teria envolvimento com o tráfico de drogas.

De acordo com o delegado da cidade, Edgar Punsky, o crime ocorreu em frente a um lava-jato na Avenida Ayrton Senna. Até agora nenhuma testemunha que tenha presenciado o atentado se apresentou. Vizinhos do local afirmam terem apenas escutado o tiro.

Rogério foi atingido na cabeça e socorrido por pessoas que passavam pelo local, mas chegou morto ao hospital municipal. Um policial civil foi ao local do crime e ao hospital para conversar com testemunhas, mas não conseguiu muitas pistas.

Conforme o boletim de ocorrência, o autor do crime estaria em uma moto preta alta, com placa do Paraguai. Paranhos fica ao lado de Ypejhú, cidade paraguaia também conhecida na fronteira pelos casos de violência e pelo narcotráfico.

Esse é o segundo homicídio registrado neste ano em Paranhos, de 14 mil habitantes. No dia 23 de janeiro, Antônio Adelir Bittencourt, 59, produtor rural no lado paraguaio, foi executado no centro da cidade a tiros de pistolas calibres 40 e 45.

Policiais dos dois lados da fronteira afirmam que Antônio era pistoleiro. A família nega e diz que ele era criador de gado.

Morador em Vila Ygatimi, cidade paraguaia a 30 km de Paranhos, Antônio Bittencourt era tio da mulher do narcotraficante Diego Zacaria Alderete Peralta, que herdou do pai Zacarias Peralta o controle do tráfico na região.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions