ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Suspeitos de envolvimento em ataque a índios já estão soltos

Por Marta Ferreira | 05/12/2011 12:31

Já foram soltos os três suspeitos de envolvimento no ataque ao acampamento indígena Guaiviry, em Aral Moreira, ocorrido no dia 18 de novembro, desde quando está desaparecido índio guarani-kaiowá Nisio Gomes.

Eles tiveram a prisão provisória decretada pela Justiça Federal, por 5 dias, prazo que venceu no sábado. A PF não renovou o pedido.

A corporação, que investiga o atentado e o desaparecimento de Nisio, não informa detalhes da investigação.

O caso-Apesar do relato de índios de que Nisio foi executado pelos pistoleiros que invadiram o acampam ento, a PF o considera desaparecido, embora não descarte a hipótese de homicídio

No acampamento, foram encontradas balas de borracha, que normalmente são usadas para contenção de tumultos.

Os laudos do local e da perífica científica, que inclui exames de DNA no sangue encontrado no local, ainda não foram concluídos. O primeiro está a cargo da Polícia Civil e o segundo da Polícia Federal em Brasília.

Dois índios que estavam no local com Nisio Gomes estão sob proteção policial. Segundo a PF, só eles presenciaram o ataque. Isso destoa do relato inicial, de que vários índios presenciaram pistoleiros entrando no acampamento.

Após o atentado, a quantidade de índios no local aumentou e o acampamento passou a ter proteção da Força Nacional de Segurança. A área, pertencente à fazenda Nova Aurora, está em fase de estudo para ser demarcada como terra indígena.

Nos siga no Google Notícias