A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Junho de 2017

09/08/2011 16:50

TCE multa em mais de R$ 78 mil prefeitos de Bodoquena, Laguna Carapã e Porto Murtinho

Paula Maciulevicius

Depois de publicadas no Diário Oficial do TCE, impugnações ainda cabem recurso

A 1ª Câmara do TCE (Tribunal de Contas do Estado) multou as prefeituras de Bodoquena, Laguna Carapã e Porto Murtinho. As impugnações juntas somaram mais de 78 mil reais. Durante a sessão realizada nesta terça-feira nove dos 47 processos analisados foram julgados irregulares.

Em Bodoquena, no processo referente ao contrato firmado entre a prefeitura e Adelmo Salvador da Silva, para a aquisição de três lotes de terreno urbano, o TCE declarou irregular e ilegal a etapa de execução contratual.

De acordo com o processo os comprovantes de pagamento demonstraram que a prestação de contas da execução do contrato não se apresenta dentro dos parâmetros exigidos, porque a despesa realizada extrapolou o valor contratado sem a devida contratual e sem o prévio empenho, considerou o Tribunal.

Segundo o TCE, o ordenador de despesas foi notificado e apresentou justificativas, porém não sanaram as irregularidades. O conselheiro relator José Ricardo Pereira Cabral aplicou multa ao prefeito de Bodoquena Jun Iti Hada (PMDB) em R$ 45 mil.

No município de Laguna Carapã, foram detectadas irregularidades na etapa de licitação e execução do contrato firmado entre a prefeitura e a empresa Auto Posto Catucho Ltda., para aquisição de combustível para manutenção dos serviços oferecidos pela prefeitura.

Conforme o processo, não houve equilíbrio entre os comprovantes encaminhados, fator imprescindível para a caracterização de regularidade da prestação de contas. Os pagamentos não batem com o montante das notas fiscais, superando em mais de R$ 22,7 mil.

Para o prefeito de Laguna Carapã Oscar Luiz Pereira Brandão (DEM), o TCE multou em R$ 22,7 mil referentes às despesas realizadas sem a regular comprovação.

Em Porto Murtinho, a multa para o prefeito Nelson Cintra Ribeiro (PSDB) foi aplicada em R$ 10,9 mil por conta de despesas realizadas sem a regular comprovação.

A prefeitura de Porto Murtinho firmou contrato com a empresa Oliveira Segurança Ltda., para guarnecer todos os prédios e praças públicas. O contrato foi declarado pelo TCE como irregular e ilegal nas etapas de licitação, formalização e execução do contrato.

Segundo o processo, em relação à fase preliminar foi apontada a ausência de documentos e irregularidades e no que se refere à execução da despesa não houve equilíbrio entre os comprovantes encaminhados.

O Tribunal de Contas acrescenta que os três processos serão restituídos e devidamente atualizados na forma legal ao cofre público de cada município no prazo de 60 dias.

As impugnações ainda cabem recurso depois de publicadas no Diário Oficial Eletrônico do TCE.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions