A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/11/2015 19:28

Temporais causam cheia no rio Ivinhema e interditam estrada MS-141

Renata Volpe Haddad
Para ter acesso ao município de Angélica, é preciso seguir sentido Ivinhema e depois pela MS-141 até chegar ao município. (Foto: Jornal da Nova/ Divulgação)Para ter acesso ao município de Angélica, é preciso seguir sentido Ivinhema e depois pela MS-141 até chegar ao município. (Foto: Jornal da Nova/ Divulgação)

Com a cheia do rio Ivinhema, a estrada cascalhada MS-141 que dá acesso à ponte de madeira do rio, do lado de Nova Andradina, bairro Laranjal, precisou ser interditada.

De acordo com o Jornal da Nova, para ter acesso ao município de Angélica, é preciso seguir sentido Ivinhema e depois pela MS-141 até chegar ao município.

Algumas fazendas tiveram grandes prejuízos e a força da natureza derrubou várias árvores nos córregos, destruiu minas d’água que abasteciam as propriedades rurais e levou várias curvas de nível e abrindo crateras.

Segundo dados do Cemtec (Centro de Monitoramento de Tempo e Clima de MS) choveu 13% a mais em Ivinhema do que a média histórica para novembro, registrando 151,22 milímetros.

Conforme dados da Cedec (Coordenadoria Estadual da Defesa Civil), Novo Horizonte do Sul, Aral Moreira, Juti, Itaquiraí podem decretar situação de emergência ainda nesta segunda-feira (30). Até o momento, oito municípios decretaram situação emergencial, sendo 15 cidades afetadas.

Ainda segundo informações da defesa civil, 38 pontes foram totalmente destruídas, sendo 10 apenas em Amambai, que contabilizou 122% de volume de chuva acima da média para novembro. Em Paranhos, quatro pontes municipais também foram destruídas. 

O Governo de Mato Grosso do Sul aguarda o balanço total dos municípios afetados para decretar ou não situação de emergência. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions