ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 22º

Interior

UFGD inicia aula remota e ativa centro de informática para atender alunos

Acadêmicos da graduação que não aceitarem sistema podem cancelar matrícula em 15 dias

Por Helio de Freitas, de Dourados | 03/08/2020 14:49
Biblioteca central da UFGD, que retoma aulas hoje com plataforma digital (Foto: Franz Mendes)
Biblioteca central da UFGD, que retoma aulas hoje com plataforma digital (Foto: Franz Mendes)

Sob protesto de parte da comunidade acadêmica, a UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) iniciou nesta segunda-feira o semestre letivo, mas ainda com aulas remotas.

A universidade que tem pelo menos sete mil alunos só nos cursos de graduação e completou 15 anos de fundação na semana passada, está com aulas suspensas desde março em função da pandemia do novo coronavírus.

Ao Campo Grande News, a pró-reitora de ensino Selma Helena Marchiori Hashimoto informou que o RAE (Regime Acadêmico Emergencial) adotado pela universidade evita e exclusão digital.

“O RAE não depende obrigatoriamente do uso da internet e de suas ferramentas tecnológicas para realizar o desenvolvimento dos componentes curriculares e práticas pedagógicas”, afirmou.

Segundo ela, o sistema privilegia a organização de plano de trabalho com suas unidades de ensino sequenciadas, ou seja, o docente escolhe estratégias e recursos que assegurem desenvolvimento dos conteúdos curriculares e suas avaliações processuais e finais, sem depender obrigatoriamente da internet.

“Dessa forma, o RAE assegura flexibilidade pedagógica ao trabalho do docente, podendo o mesmo adotar estratégias e recursos diversificados, levando-se em consideração as características e perfis dos discentes matriculados em sua disciplina”, explicou.

Para atender estudantes sem acesso a computador, problema existente principalmente entre alunos indígenas, Selma Hashimoto informou que a UFGD está disponibilizando dois laboratórios de informática no prédio da reitoria (Rua João Rosa Góes, 1.761), com todos os protocolos de biossegurança e distanciamento social.

O estudante deverá agendar o uso da sala de laboratório com no mínimo 24 horas de antecedência através do e-mail prograd.cursos@ufgd.edu.br. Na solicitação, deve informar nome completo, RGA, curso, dia e horário de utilização dos computadores, e só poderá entrar nas salas de laboratório usando máscara.

Pode cancelar – “O aluno que não tiver condições ou não conseguir acompanhar o Regime Acadêmico Emergencial poderá solicitar o cancelamento de matrícula até 15 dias depois do início do período. Na pós-graduação, o discente matriculado poderá realizar o trancamento de disciplinas que estejam sendo cursadas antes de completar 50% da carga horária total, não havendo nenhum prejuízo para seu processo formativo”, informou a pró-reitora.

Alunos e professores ouvidos pela reportagem criticaram a medida adotada pela reitoria e afirmam que a decisão foi tomada sem discussão com a comunidade acadêmica.

Selma Hashimoto afirma que foi feita consulta aos docentes, técnicos administrativos e alunos sobre a possibilidade da retomada. “Nessa consulta foi constatado que a melhor forma de atender a todos seria um regime que não fosse obrigatório e não prejudicasse aqueles que não conseguissem ou não quisessem participar”.

Conforme a pró-reitora, o RAE é excepcional e opcional. “Além disso, está garantido que esse período não será contabilizado no tempo de integralização do curso”, afirmou ela.

A UFGD tem 36 cursos de graduação presenciais distribuídos em 12 faculdades. Na Faculdade de Educação a Distância são cinco cursos de graduação.

Nos 15 anos de história a instituição já implantou 23 cursos de mestrado e 11 cursos de doutorado, além das residências médica e multiprofissional em saúde e especializações e MBA. A universidade tem 595 servidores docentes (80% doutores) e 950 servidores técnicos administrativos incluindo os trabalhadores do Hospital Universitário.