A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

17/03/2016 10:14

Vestindo preto, douradenses vão às ruas em protesto contra Lula

Movimentos “Vem pra rua” e “Acorda Dourados” convocaram moradores para ato nesta manhã, na Praça Antonio João

Helio de Freitas, de Dourados
Mobilização começou às 10h, mas número de manifestantes é pequeno (Foto: Eliel Oliveira)Mobilização começou às 10h, mas número de manifestantes é pequeno (Foto: Eliel Oliveira)
Funcionários e dono de escritório de contabilidade vestem preto hoje (Foto: Divulgação)Funcionários e dono de escritório de contabilidade vestem preto hoje (Foto: Divulgação)

Os movimentos “Vem pra rua” e “Acorda Dourados” protestam na manhã desta quinta-feira (17) na Praça Antonio João, Centro de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil do governo de Dilma Rousseff. Lula é alvo da Operação Lava Jato, que investiga a corrupção no governo petista.

Usando preto, os manifestantes começaram a se concentrar na praça por volta de 10h, mas o grupo ainda é pequeno. O empresário Cláudio Gaiofatto, que domingo liderou o protesto em defesa do impeachment da presidente da República, disse que a manifestação é contra a “palhaçada da nomeação de Lula para o ministério”.

“Estamos todos de preto porque o Brasil está de luto. Protestamos contra a nomeação do Lula e contra a corrupção”, afirmou ele.

Os organizadores do protesto prometem continuar com o movimento amanhã e planejam bloquear alguma rodovia importante da região de Dourados.

Equipe de preto – No escritório de contabilidade Douralex, do contabilista Francisco Cardoso, todos os funcionários e o patrão estão vestidos de preto nesta quinta-feira, em protesto à nomeação de Lula.

“É muito desprezo desse governo com os valores nacionais, com a Pátria. Quando ouvi a escuta da presidente Dilma falando para o ex-presidente assinar o termo de posse e usar ‘se precisar’, me senti ofendido. Nem o dinheiro público que foi para o ralo me atingiu tanto quando esse episódio”, afirmou Francisco Cardoso ao Campo Grande News.

Ele afirmou que apesar do sentimento de derrota que boa parte da população tem atualmente, está confiante, pois considera que o Poder Judiciário e o Ministério Público estão vigilantes e ativos. “Dias melhores virão, eu acredito nisso”.

Polícia carioca pede extradição de traficante preso no Paraguai
A extradição do traficante Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, o Marcelo Piloto, preso na cidade de Encarnación, no Paraguai, perto da fronteira com Mat...
Uems recebe inscrições em seleção para cursos de Educação à Distância até dia 22
Seguem abertas até 22 de dezembro as inscrições no processo seletivo de cursos de graduação e pós-graduação, na modalidade EaD (Educação à Distância)...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions