ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  16    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Vice-governador Murilo Zauith tem piora e volta a ser internado

Político douradense ainda sofre com sequelas da covid-19 e deve voltar para São Paulo

Por Helio de Freitas, de Dourados | 15/07/2021 09:42
Murilo em 7 de outubro de 2018, na eleição em que se tornou vice de Reinaldo (Foto: Helio de Freitas)
Murilo em 7 de outubro de 2018, na eleição em que se tornou vice de Reinaldo (Foto: Helio de Freitas)

O vice-governador de Mato Grosso do Sul Murilo Zauith (DEM) voltou a ser internado depois de apresentar piora das sequelas deixadas pela covid-19. Ele está desde segunda-feira (12) no Hospital do Coração em Dourados (a 233 km de Campo Grande), seu berço político, mas pode voltar a São Paulo.

Infectado pelo vírus em janeiro, Murilo passou quase seis meses no Hospital Israelita Albert Einsten em São Paulo, onde ficou 40 dias intubado. Mesmo livre do vírus, permaneceu no hospital até o início de julho para se recuperar das sequelas da doença.

De alta, ele retornou a Dourados no dia 7 deste mês e vinha sendo acompanhado em casa, principalmente por fisioterapeuta, para recuperação muscular. Murilo completa 71 anos no dia 17 deste mês.

A coluna Jogo Aberto de segunda-feira revelou que logo depois de retornar a Dourados, Murilo foi de cadeira de rodas até um posto de vacinação da cidade para tomar a vacina contra a covid-19.

O Campo Grande News apurou que no início desta semana ele teve piora e foi levado para o Hospital do Coração com saturação baixa (quantidade de oxigênio circulando no sangue).

O quadro se agravou nos últimos dias e os médicos e a família decidiram por nova transferência para o hospital em São Paulo. A reportagem apurou com fontes extraoficiais que a transferência vai ser feita em avião equipado com UTI assim que o quadro se estabilizar.

Murilo teria sido submetido a procedimento de traqueostomia, mas ainda não existe nenhuma informação sobre o caso. O Campo Grande News procurou o Hospital do Coração e aguarda resposta.

Em Dourados, cidade que administrou de 2011 a 2016, o vice-governador é conhecido pela vida pessoal reservada e avesso à assessoria de imprensa própria. Desde que foi internado em janeiro não houve qualquer divulgação oficial sobre sua saúde.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário