ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Onça de 100 kg dá trabalho para ser capturada em celeiro do quartel do Exército

Examinado, animal estava bem e foi levado até a Estrada Parque, distante cerca de 20 km da área urbana

Por Dayene Paz | 28/06/2022 07:39

Uma onça de aproximadamente 100 quilos foi capturada por militares do Corpo de Bombeiros no celeiro do quartel do 17º Batalhão de Fronteira, em Corumbá, cidade a 419 quilômetros de Campo Grande, na noite desta segunda-feira (27). A captura do animal contou com apoio de veterinários e biólogos até a soltura no habitat natural.

O tenente dos bombeiros, Silvanei Barbosa Coelho, contou que a equipe foi acionada por volta das 20 horas. "O primeiro procedimento foi chegar e fazer o isolamento para garantir a segurança. Nesse caso, a onça já estava em um local que foi mais fácil reter ela numa sala", explica.

Os militares constatam que o animal, macho, adulto e de aproximadamente 100 quilos, estava bastante agitado e assustado. "Utilizando materiais travamos a porta e esperamos o momento mais oportuno para ela se acalmar. Em seguida, fizemos o disparo com tranquilizante e aguardamos 30 minutos até que ela adormecesse".

O próximo procedimento, segundo o tenente, foi entrar na sala e colocar a onça em uma rede. "Amarra as patas e tampa a cabeça para que ela não tenha nenhuma reação agressiva. Nesse momento que está inconsciente é feito todo monitoramento de respiração e cardíaco pelo veterinário", descreve.

O tenente ainda explica que essa verificação é feita para constatar se o animal está bem e se pode ser reintroduzido à natureza. "Então é aplicado mais um tranquilizante para fazer esse transporte e como ela estava saudável, sem nenhum ferimento, foi levada até a Estrada Parque, que fica a 20 km fora da área urbana. Os militares aguardaram para ver se iria acordar bem e depois ela tomou destino na natureza".

A ação dos bombeiros contou com apoio da Secretaria de Meio Ambiente, PMA (Polícia Militar Ambiental) e Instituto Homem Pantaneiro. "Quando tem ocorrência desse tipo, para garantir a segurança e saúde do animal, há todo procedimento que envolve vários órgãos para fazer a captura e o transporte", finaliza o tenente.

Nos siga no Google Notícias