ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 33º

Interior

Vídeo mostra PM espancando mulher algemada

Vídeo de câmeras de segurança filmaram a cena em Bonito, no dia 26 de setembro de 2020

Por Aletheya Alves | 22/11/2020 07:50

Policial militar foi filmado ao agredir uma mulher dentro do quartel da PM de Bonito, a 297 quilômetros de Campo Grande. Câmeras de segurança registraram a cena de violência contra a senhora que estava algemada

O caso ocorreu no dia 26 de setembro, mas somente agora o vídeo foi divulgado, depois de chegar ao site MS Notícias.

Nas imagens, é possível ver o policial empurrando a mulher contra a parede. Ela tenta se defender com os pés, mas acaba apanhando com tapas, depois socos e chutes. Na cena, outro PM ainda parece segurar a mulher na cadeira para que o colega continue batendo.

A sequência de agressões só é finalizada quando uma policial contém o homem, enquanto pessoas que estão no mesmo ambiente seguem paradas, apenas olhando.

A mulher foi presa em um restaurante da cidade. De acordo com boletim de ocorrência registrado pelos policiais militares, ela se envolveu em confusão em uma restaurante quando tentava levar comida à sua filha de 3 anos, que tem autismo.

No mesmo registro foi indicado que ela estava bêbada e que teria desacatado os policiais, registrando a prisão por ameaça, dano, desacato e embriaguez. Porém, nada sobre as agressões do policial foi relatada no B.O.

A proprietária do restaurante onde tudo começou, Silvana Scharman, diz que a mulher chegou ao local por volta das 18h30, bastante alterada. "Mas avisei que só abrimos às 19h. Ela voltou depois e começou a tocar o terror. Disse: 'fiz esse pedido faz três horas'. Ai ela ameaçou, tacou garrafa em mim e no meu marido."

Segundo a empresária, a cliente estava hospedada em um hotel da cidade e agora pensa que a pressa poderia ser por conta da condição do filho. "Ela não falou que a criança era autista, mas de qualquer jeito eu não ia conseguir entregar a comida antes, porque trabalho com a la carte, alcatra na chapa para viagem"

Quando a PM foi acionada, a cliente teria se exaltado ainda mais. Sobre o espancamento dentro do quartel, Silvana diz que não há justificativa. "Eu não vi o que aconteceu lá, só vi pelo vídeo, mas agressão nunca se justifica. Tudo isso prejudica a gente no fim das contas, porque trabalhamos com turismo e isso não é normal de acontecer"

O Campo Grande News solicitou informações à Polícia Militar, mas até o momento não houve resposta.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário