A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/11/2009 05:49

Jovem alega que era ameaçado e confessa crime, em Coxim

Redação

Helton Ferreira de Lima, 24 anos, se apresentou à Polícia Civil de Coxim e participou ontem da reconstituição do assassinato de Gilmar José Bezerra, 32 anos, conhecido como "Gilmarzinho do Pequi", ocorrido no dia 25 de outubro.

Como não houve flagrante e se apresentou espontaneamente, Helton vai responder pelo crime em liberdade.

Conforme apurado pelo site Edição de Notícias, Helton alega que a vítima fazia ameaças à sua família há um ano e meio.

Na versão dele, as ameaças teriam começado quando Helton, que trabalha para uma empresa fazendo busca de veículos por falta de pagamento, acompanhou um oficial de justiça na apreensão de uma motocicleta que a vítima não estava pagando.

Helton diz que Gilmar o cobrava constantemente e logo começou ameaçar sua família para devolver o veículo. Ele contou que no dia do crime subia a rua e viu Gilmar em uma oficina de motos e resolveu parar para conversar.

Helton alegou que houve uma discussão e que Gilmar teria ameaçado tirar uma arma da cintura, por isso atirou contra ele. Os tiros atingiram a cabeça e o tórax da vítima. Tiago de Jesus, 23 anos, que estava na garupa de Helton, também deve ser ouvido pela polícia.

De acordo com a Polícia Militar, horas antes do crime Gilmar foi acusado de atirar contra a casa de Tiago de Jesus, localizada no bairro Senhor Divino, em Coxim. Conforme boletim de ocorrência, o fato foi presenciado por Lima.

Ainda conforme a PM, Gilmar teria ameaçado estuprar e matar a mãe de Helton, Iranilda Saraiva de Araújo, 47 anos. O que chama a atenção, porém, de acordo com apuração do site Edição de Notícia, é que os boletins foram registrados contra Gilmar depois do horário em que ele foi assassinado.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions