ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  19    CAMPO GRANDE 

Cidades

Jovem diz que iria guardar arma que matou amigo em festa

Por Redação | 07/06/2010 16:00

Já dura mais de duas horas o depoimento de Guilherme Henrique de Andrea, de 22 anos, que na sexta-feira, durante uma festa, matou o amigo Ítalo Marcelo de Brito, de 27 anos, com uma arma da Polícia Civil que estava na viatura da Corporação usada pelo pai de Guilherme, o investigador Pedro Wlademir de Andrea, 40 anos.

O advogado que representa o jovem, Elói de Oliveira da Silva, saiu há pouco da sala e contou parte da versão do rapaz. Segundo ele, Guilherme disse que havia chegado à casa onde ocorria a festa, no bairro Piratininga, meia hora antes do crime e que tinha ido até a viatura buscar a arma usadsa pelo pai para ser guardada, para evitar "uma tragédia".

Neste momento, segundo o advogado, a vítima se aproximou de Guilherme e brincou com ele, abraçando-o e a arma acabou disparando.

A versão contrasta com a de familiares de

Nos siga no Google Notícias