A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/06/2011 11:05

Jovem que invadiu site do TJ integra quadrilha de ladrões virtuais no RJ

Angela Kempfer
Delegado e peritos apresentaram hoje resultado de investigação. (Foto: Marcelo Victor)Delegado e peritos apresentaram hoje resultado de investigação. (Foto: Marcelo Victor)

Um jovem de 21 anos, identificado apenas como João Felipe, foi quem invadiu o site do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul no ano passado. Ele mora em Volta Redonda (RJ) e é caracterizado pela Polícia como o “típico nerd”, por usar óculos e viver a maior parte do dia em frente ao computador.

Ao TJ/MS, o rapaz não causou danos porque o sistema havia sido atualizado recentemente e detectou a invasão a 1h22 do dia 17 de novembro de 2010, mas João Felipe é apontado como integrante de quadrilha especializada em capturar senhas e informações sigilosas via internet.

Segundo a Polícia, ele já causou danos a site da Justiça de Alagoas, quando conseguiu acesso a mais de 5 mil informações restritas, como senhas de funcionários e outros dados sigilosos.

Há também registros de invasões em sites do Rio de Janeiro, Mato Grosso, São Paulo, Pernambuco e Ceará.

Segundo o delegado Paulo César Braus, responsável pela investigação, não há dúvidas de que o rapaz integra quadrilha de invasores de sistemas e ladrões virtuais.

Provas - O perito Valdison Rodrigues Gomes lembra que “toda a vez que se acessa a internet é feito registro e foi o rastro que ele (João Felipe) deixou no site do TJ que levou a Polícia ao responsável”.

O jovem foi localizado no dia 4 de fevereiro. Dois policiais viajaram até o Rio de Janeiro e apreenderam na casa de João Felipe dois computadores e 57 mídias, entre CDs e DVDs.

O delegado diz que a partir de análise dos registros do rapaz ficou claro que ele se especializou em roubar senhas. Até apostilhas que ensinam como invadir sistemas foram encontradas nos arquivos de João Felipe.

Conversas via MSN indicam que ele vendia informações de pessoas e empresas a terceiros ou compartilhava com comparsas.

Perícia nos equipamentos apreendidos identificou uma grande quantidade de dados pessoais de correntistas de bancos, como senhas e, inclusive, localizou programa para capturar essas informações.

O jovem não foi preso e a investigação segue. Ele deve ser indiciado em Mato Grosso do Sul por dano qualificado, porque o site do TJ/MS teve de ficar em manutenção por 6 horas, além de furto qualificado, por conta das senhas capturadas.

Polícia Federal e Polícia Civil do Rio de Janeiro também investigam o caso.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions