A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/04/2015 09:02

Juiz extingue ação e mantém taxa de inspeção veicular do Detran

Aline dos Santos
Inspeção passou a ser exigida para veículos com mais de cinco anos. (Foto: Alcides Neto)Inspeção passou a ser exigida para veículos com mais de cinco anos. (Foto: Alcides Neto)

A Justiça extinguiu ação popular que pedia a anulação da portaria do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito) que obriga vistoria em veículos com mais de cinco anos de fabricação. A ação foi protocolada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa: deputados estaduais Pedro Kemp, Amarildo Cruz, João Batista dos Santos (João Grandão) e Cabo Almi.

Além da anulação da portaria 32, publicada em 30 de dezembro de 2014, os parlamentares queriam o ressarcimento de valores. Ontem, o juiz de direito auxiliar Marcelo Ivo de Oliveira, da 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, negou concessão de liminar e extinguiu o processo.

Para o magistrado, “os requerentes utilizaram-se da via inadequada à sua pretensão, eis que a ação popular é inábil ao fim pretendido, porque não configurada, minimamente, a lesão concreta ou potencial ao erário”.

Um dos requisitos da ação popular é lesividade do ato ao patrimônio público. No caso da vistoria, a situação é inversa, pois, na verdade, a vistoria traz acréscimo aos cofres do Detran.

Com valor até R$ 120, a inspeção veicular deve movimentar R$ 100 milhões. O cálculo leva em conta o tamanho da frota de veículos com mais de cinco anos, alvos da nova regra, em Mato Grosso do Sul. São 837.609 veículos no Estado, sendo 300.154 somente em Campo Grande

A vistoria veicular deverá ser realizada com antecedência de até 90 dias da data limite para o licenciamento do veículo. O calendário começa em abril, para placas finais 1 e 2.

No procedimento, são checados os itens de segurança, como pneus, extintor, chave de roda, triângulo, retrovisores. O veículo poderá ser reapresentado para nova vistoria uma única vez, após as soluções das pendências encontradas, sem o pagamento de nova taxa, desde que ocorrido no prazo de 30 dias a contar da primeira vistoria e no mesmo local onde o procedimento foi realizado.



Meu Deus! mais uma vez tudo acaba em pizza, vão aumentar e muito a arrecadação e não teremos beneficio nenhum, a cada dia, mês e ano tudo fica pior, são feitas varias CPI'S e comprovam os bandidos mas os mesmos continuam numa boa, são inventadas taxa e mais taxas, governantes roubam cada dia + e nunca veremos a cor do dinheiro que sumiu. tenho muita vida pela frente, será que vou estar vivo pra ver o Brasil melhor?
 
Adauto em 15/04/2015 11:50:38
Não vejo nenhuma novidade nessa decisão do juiz.
O problema dessa cobrança não é de ordem legal, mas sim, de imoralidade na sua implantação.
A resolução foi publicada na surdina no último dia útil do governo passado, para beneficiar sabe-se lá quem.
O governo atual quando assumiu viu que era bom, pois, significava mais bufunfa nos cofres do DETRAN. Deixou correr e a população que se dane.
 
Critico em 15/04/2015 10:42:41
É justo tudo isso???. é só verem as nossas ruas de muitos Bairros em nossa Capital tudo bem Sinalizada sem buracos uma beleza!!! Uma arrecadação de R$ 100 milhões para ser Investido em que??? Não é atoa que é uma das secretarias mais ricas.
 
Clebe PL em 15/04/2015 10:15:56
juiz !!!
se quer cobrar essa taxa deveria tirar o ipva...
pra que pagamos ipva???
o sr juiz tem carro carro zero de luxo né não precisa pagar....
mais uma maneira de tirar dinheiro do contribuinte!!!
 
toninho em 15/04/2015 09:46:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions