ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 27º

Cidades

Justiça ouve testemunhas de acusação sobre jogatina

Redação | 06/05/2008 10:02

A juíza da 2ª Vara do Juizado Criminal Estadual, Sandra Regina da Silva Artioli, ouve hoje as testemunhas de acusação no processo de contravenção que apontou possível esquema de jogatina em Mato Grosso do Sul.

A previsão é que seis das 12 pessoas arroladas prestem depoimento nesta terça-feira e as outras deverão ser ouvidas no dia 16, todas identificadas no aano passado pela operação conhecida como Xeque-mate. A audiência teve início esta manhã, na Casa da Cidadania, em Campo Grande.

Antes das oitivas, a magistrada reuniu-se com advogados de defesa e recebeu a denúncia da promotoria. Dos 33 réus, 12 compareceram à audiência: André Galileu Cunha, Ari Silas Portugal, Arlei Silas Portugal, Edna de Souza Costa, Elenilton Dutra de Andrade, Nivaldo Alves Cordeiro, João Alex Monteiro, Marmo Marcelino, Micheil Youssif, Michel Flchimen, Paulo do Carmo Sginahali, Sérgio Roberto de Carvalho.

A audiência será realizada a portas fechadas e a imprensa não pode acompanhar os depoimentos. Também na audiência do dia 16 serão ouvidos os depoimentos das testemunhas de defesa e dos réus.

Os réus são apontados como integrantes do suposto esquema de exploração de máquinas caça-níqueis que tinha como chefes: Ari Silas Portugal, Hércules Mandetta Neto e o tenente-coronel da PM (Polícia Militar), Marmo Marcelino Vieira de Arruda, segundo a PF (Polícia Federal). Os três e outras pessoas, entre elas o empresário Nilton César Servo e Gandhi Jamil Georges também respondem às acusações na Justiça Federal, como contrabando e formação de quadrilha.

Nos siga no Google Notícias