A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

25/07/2013 17:40

Marcha pede fim da morosidade e mais transparência no Poder Judiciário

Jéssica Benitez e Viviane Oliveira
Multidão pede fim da morosidade na Justiça e da impunidade em MS (Foto: Marcos Ermínio)Multidão pede fim da morosidade na Justiça e da impunidade em MS (Foto: Marcos Ermínio)

Cerca de 700 pessoas participam, na tarde desta quinta-feira (25), da Marcha pela Justiça, organizada pela OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil seccional de Mato Grosso do Sul). Eles pedem mais transparência nos gastos do Poder Judiciário, o não fechamento de comarcas, o aumento do expediente de seis para 10 horas diárias no TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), reforma política e eleições limpas. 

Os manifestantes saíram da sede da ordem e agora seguem para o  Tribunal de Justiça, no Parque dos Poderes, com objetivo de entregarem ao presidente do órgão, desembargador Joenildo Chaves, uma carta com reivindicações.

Eles também pediram o fim do crime de pistolagem. Munidos de faixas e cartazes, os manifestantes cantam o hino nacional e clamam por uma Justiça mais limpa.

Os prefeitos de Angélica e Dois Irmãos do Buriti, Luis Carlos Milhorança e Wlademir de Souza Volk, respectivamente, engrossam o manifesto. Ambos estão ameaçados de perder as comarcas conforme resolução do TJ/MS. Ontem à tarde o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) deferiu pedido de liminar impedindo à desinstalação das comarcas de ambas as cidades. A decisão foi do conselheiro Sílvio Luis Ferreira Rocha.

Em Angélica, a comarca chegou a ser fechada. “Mas espero que seja aberta com a decisão do CNJ”, disse Milhorança. Em Dois Irmãos do Buriti a desinstalação não chegou a ocorrer. “Se fechar será um retrocesso. A população terá que andar, no mínimo, 82 km para encontrar a comarca mais próxima que fica em Aquidauana”, exemplificou.

O presidente da OAB/MS, Júlio Cesar Rodrigues, considera que o grande gargalo da Justiça seja a morosidade do Poder Judiciário e aponta três itens para mudar o cenário. “Precisamos de expediente cheio no TJ, que o Tribunal compartilhe informações com outras instituições e aproximação da população e o poder. Tem países que o cidadão escolhe o magistrado”, avaliou.

A carta foi assinada por várias entidades como Caixa de Assistência aos Advogados do Estado, sindicatos dos Policiais Federais, Civis, Militares e Bombeiros, Escola Superior de Advogados de Mato Grosso do Sul, Sindjus, Associação Brasileira de Odontologia, Famasul, Movimento de Combate à Corrupção e Movimento Popular de Campo Grande.

Presidente da OAB liderou ato na Capital (Foto: Marcos Ermínio)Presidente da OAB liderou ato na Capital (Foto: Marcos Ermínio)
Faixas e protestos ocorreram da OAB até o Tribunal de Justiça (Foto: Marcos Ermínio)Faixas e protestos ocorreram da OAB até o Tribunal de Justiça (Foto: Marcos Ermínio)
Rodovias federais de MS tiveram 162 mortes e 390 feridos graves em 2017
As rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul registram 1.928 acidentes durante o ano passado, sendo que destes resultaram 390 vítimas feridas g...
Carreta da Justiça retorna atendimentos semana que vem em Ladário
O calendário de viagens da Carreta da Justiça, projeto do TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), será retomado começa na próxima segunda-...


Vamos por partes: 1º-O nobre prefeito de Dois Irmãos do Buriti está equivocado. Aquela cidade fica distante apenas 45km de Aquidauana; 2º-Uma das causas da chamada "morosidade" da justiça são os excessos de recursos e petições "sem noção" que os próprios advogados utilizam como instrumento para protelar decisões judiciais desfavoráveis às suas demandas; 3º-Há transparência na OAB/MS???????.
 
João Vitor dos Santos em 26/07/2013 11:42:14
tem que pedir a interdição do Bernal isso sim....
 
Moacir Cafaro em 26/07/2013 10:02:25
Discurso bonito, mas a OAB não faz o dever de casa; entre seus membros há pessoas que têm laços com poderosos do TJ, TFR, STJ, etc, e todos sabem e ninguém faz nada. Os mega escritórios inaugurados recentemente na capital pertencem a quem?
E a maioria fica lá sofrendo no fórum, sendo mal tratado por funcionários públicos e não vê nada disso ...





 
luzia lima de freitas em 26/07/2013 09:52:59
Apoio Totalmente este manifesto uma vez que Juízes e Desembargadores estão cada vez mais por conta própria decidindo quanto e como vão ganhar seus Salários e Benefícios, que Poder é esse que transcende Leis Trabalhistas onde se recebem até 14º Salario, 2/3 de Ferias e "Somente" eles aposentam com todos Benefícios (ex: Aux. Alimentação) o que outros funcionários perdem na mesma casa de Lei!!!...????Quem autoriza essa barbaridade???OAB/MS inclui isso também no manifesto, e não só o que te beneficia...
 
Paula Queiroz em 26/07/2013 08:41:53
Escolher magistrado... estão viajando na maionese. Ai, magistrados se tornam políticos também, inclusive com crimes como compra de votos e promessas fúteis. O que tem que ser feito é reorganizar leis criminais e de processo, para fazer que a justiça fique mais ágil. Menos possibilidades de recursos por exemplo, e menos leis que contrariam outras leis. Ah, e, muito importante: equiparar os salários do judiciário com os do resto do serviço publico. Pois secretária no TJ, tirando xerox de processos, facilmente ganha mais do que um engenheiro do ministério de minas e energia ou um professor doutor no MEC. Sem falar dos aposentadorias...
 
Marcos da Silva em 26/07/2013 00:39:38
Dr. Júlio César, o Sr. se esqueceu do 4º item: Valorização salarial e condições materiais para os serventuários, que na verdade são quem "levam nas costas" os processos!
 
MARCELLO MENDES em 25/07/2013 21:06:45
EU NÃO SABIA QUE A ORDEM GOSTAVA DE ORDEM, PORQUE, EU SÓ CONHECIA A ORDEM CRITICANDO A POLÍCIA NO CONFRONTO COM BANDIDOS. NO RIO DE JANEIRO EXISTEM ATÉ SUSPEITA DE ESTAR INCENTIVANDO ATOS DE VANDALISMO E AGRESSÃO A POLICIAIS. TOMARA QUE ESTAS COISAS FIQUEM POR LÁ SÓ COMO SUSPEITA.
 
jorge ferreira em 25/07/2013 20:49:58
É válida a reivindicação da OAB, só que o presidente da OAB está equivocado achando que aumentar o expediente vai resolver. A morosidade da justiça não está nos cartórios, está nos juízes que precisam julgar mais, eles sim precisam trabalhar mais horas do que trabalham. O que funciona seis horas é o atendimento aos advogados e cidadão, mas todo mundo sabe que internamente os servidores trabalham mais. Assessorias de juízes e gabinetes trabalham o dia todo, protocolo é o dia todo. E eles não têm dinheiro para manter comarca aberta, mas irão receber 2/3 de férias. E escolhe de juízes pela população, o Presidente da OAB sabe que isso só será possível mudando a Constituição Federal, então não adianta querer soltar frase de efeito que não terá a menor possibilidade d ser aplicada.
 
Rafael Santos em 25/07/2013 20:11:09
A justiça é muito demorada mesmo. Em minha cidade Corumbá Ms tem uma juíza que não trabalha a um ano (+/-), primeiro foi nascimento de filho depois ferias depois o recesso do fórum etc etc etc. Temos que mudar esse povo tem que ganhar por produtividade .
 
pedro grizoste em 25/07/2013 19:48:46
A OAB dando um tiro no pé....kkkkkkk
 
Marx Engels em 25/07/2013 19:38:13
Antes de exigir transparência das instituições, em especial do Poder Judiciário, a OAB deveria ser mais transparente em suas questões internas....A OAB quer ser paladina da moral, mas é complicado se voltar pra si mesmo não é?!
 
Marco Antonio em 25/07/2013 19:36:25
É uma vergonha a OAB fazer passeata para pedir agilidade na tramitação dos processos e transparência no Judiciário, pois essa deve ser a OBRIGAÇÃO da entidade enquanto representante dos advogados.
 
OSNOFA ZACOV em 25/07/2013 18:47:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions