A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/10/2010 07:21

Ministério abate 1,6 mil bovinos por uso de ração animal

Redação

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento fará a partir de amanhã o abate sanitário de 1,6 mil bovinos de uma propriedade de confinamento em Três Lagoas.

Segundo o Ministério divulgou, os animais foram interditados e serão abatidos porque estavam sendo alimentados com ingredientes de origem animal, o que não é permitido.

A irregularidade foi flagrada por fiscais agropecuários da Iagro (Agência de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e da Superintendência Federal da Agricultura há mais de 30 dias.

O proprietário do estabelecimento foi multado e houve a determinação de abate dos bovinos. O valor da multa não foi divulgado.

Amostras da ração que estava no cocho dos animais foram coletadas e encaminhadas para o Laboratório Oficial do Ministério da Agricultura, que comprovou a utilização de ingredientes de uso proibido. Nesses casos a legislação determina o abate sanitário dos animais e multa para o proprietário.

A ingestão de ração elaborada com proteínas e gorduras oriundas de animais é proibida no Brasil e em vários países do mundo, por ser uma das principais fontes de transmissão da doença Encefalopatia Espongiforme Bovinaconhecida mundialmente como a doença da vaca louca.

Por esse motivo, em 1996, foi proibido o uso da proteína e da farinha de carne e ossos proveniente de ruminantes na alimentação desses animais.

Os abates serão realizados em estabelecimentos frigoríficos sob Inspeção Federal e terão o acompanhamento de fiscais federais agropecuários do Ministério da Agricultura. Esses abates serão parcelados em lotes de 300 ou 400 animais, dependendo da capacidade de abate dos frigoríficos indicados pela SFA.

Prevenção - Embora a EEB não ocorra no Brasil, a Coordenação da Raiva dos Herbívoros e das Encefalopatias Espongiformes Transmissíveis, do Departamento de Saúde Animal do MAPA, afirma estar atenta quanto à vigilância da doença, tendo investido continuamente em medidas de prevenção, informação e capacitação.

Denúncias sobre utilização de farinha de carne e ossos, cama de aviário ou resíduos provenientes da criação de suínos para alimentação de bovinos, bubalinos, caprinos e ovinos, podem ser feitas ao Serviço de Defesa Agropecuária do Estado ou ao ao Ministério da Agricultura, através do telefone 0800 704-1995.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions