A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/06/2013 09:22

Ministério da Justiça altera agenda e secretária executiva vem a MS

Paula Maciulevicius

A reunião para discutir o conflito fundiário no Estado que será realizada na tarde desta quinta-feira vai contar com a secretária executiva Márcia Pelegrini como representante do Ministério da Justiça. A primeira informação era de que o ministro José Eduardo Cardozo, quem viria. Depois a agenda foi alterada e o nome repassado pela assessoria de imprensa do Governo Federal era da secretária nacional de Segurança Pública, Regina Meiki.

Márcia Pelegrini virá acompanhada do ministro chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho e do Advogado Geral da União, Luís Inácio Adams. A previsão é de que eles cheguem a Campo Grande às 11h30 para a reunião que será às 13h30.

A reunião deve ser feita com lideranças indígenas e representantes dos produtores rurais, Funai (Fundação Nacional do Índio), Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de MS) , Acrissul (Associação dos Criados de Mato Grosso do Sul) e o governador do Estado, André Puccinelli, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo.

Na semana passada, em reunião no CNJ (Conselho Nacional de Justiça), o ministro da Justila, José Eduardo Cardozo, declarou que terras confiscadas do tráfico de drogas poderiam ser utilizadas como moeda de troca com os fazendeiros. No entanto, admitiu que a União não tem levantamento das áreas disponíveis.

O conflito fundiário se agravou em Mato Grosso do Sul no mês de maio. Índios invadiram a fazenda Buriti, em Sidrolândia e a ação de reintegração de posse resultou na morte do terena Oziel Gabriel, de 35 anos. Dias depois, o terena Joziel Gabriel, de 34 anos, foi baleado na coluna.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions