A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/01/2014 15:29

MPE investiga empresa pela "pirâmide do Ponzi", uma cópia da Telexfree

Zana Zaidan
Empresa promete rentabilidade só testando jogos online (Foto: Reprodução Internet)Empresa promete rentabilidade só testando jogos online (Foto: Reprodução Internet)

A empresa Winner Manager será investigada pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul pela possível prática de “Pirâmide de Ponzi”, fraude financeira nos moldes da praticada pela Telexfree, que teve a atuação suspensa pela Justiça após trabalho do órgão no Acre.

O promotor de justiça do Consumidor Antônio André David Medeiros, da 25ª promotoria de Campo Grande, abriu no dia 7 de janeiro procedimento preparatório contra a Winner Manager. Isso significa que foram encontrados indícios de irregularidades que, depois de investigados e confirmados, podem culminar na abertura de inquérito civil.

A instauração do procedimento partiu da denúncia de uma consumidora contra a empresa.

Italiana, a Winner Manager se apresenta como divulgadora de jogos online em redes sociais, e espalha na internet promessas de alta rentabilidade “sem ter que fazer quase nada” ou “trabalho sem sair de casa”.

O esquema oferecido consiste em testar os jogos. Para isso, é preciso aderir à empresa, investindo R$ 760 por mês, em troca de R$ 50 por semana por cada jogo testado. No plano mais caro, o assinante chega a pagar R$ 3.480, em troca de testar cinco jogos por semana e receber R$ 250 por semana.

Em uma rápida busca na internet sobre os antecedentes da empresa, é possível encontrar diversas reclamações de associados que chamam a atividade da empresa de “golpe” e a acusa de atraso nos pagamentos.

Na página da Winner no Facebook, fica clara a ligação da empresa com a Telexfree. Há um banner que convida o usuário a “curtir uma de nossas páginas”, no caso, a acusada por operar a pirâmide financeira. Também estão publicados vídeos rebatendo as acusações de fraude e, inclusive, justificando a “retenção de valores da empresa”.



Já prestaram atenção sempre que surgem negócios que podem facilitar a vida financeira dos menos favorecidos financeiramente, como o Telexfree,os governos federal e estadual dão um jeito de bloquearem esses ganhos, é que na verdade eles querem uma política de paternalismo e, se o pobre começa a ganhar dinheiro, não vão mais precisar de migalhas e promessas dos políticos ladrões,porque vão ter dinheiro para resolverem seus problemas.E nem votar vao mais,resumindo os politicos vão ter que trabalhar e melhorar muito.
 
reginaldo barros em 25/01/2014 13:35:50
GENTE BESTA RALEIA MAS NÃO ACABA.........
 
frederico zeolla em 25/01/2014 09:38:04
O MPE TEM QUE INVESTIGAR A MULTICLICK TAMBEM,POIS ESTOU SABENDO QUE HÁ MUITOS LESADOS AQUI NO ESTADO E UMA GRANDE MONTANHA DE PROCESSOS CONTRA ESTA EMPRESA EM OUTROS ESTADOS,É SÓ ENTRAR NO SITE DO TJ DE SC E SP,ETC...
 
vanderlei turisco em 25/01/2014 09:21:31
Ainda, não tem investidores (em decisão interlocutória a Juíza reconheceu que não é relação de consumo) lesados na Telexfree, pelo contrário, são defensores da empresa. E se porventura tivesse algum cidadão lesado, dada a quantidade de investidores pelo Brasil, mais de 1 milhão, a competência do foro seria do DF, não do Acre (art. 93, inciso II do Código de Defesa do Consumidor ). Pasmem! A Telexfree quer devolver o dinheiro daqueles que investiram e não obtiveram o retorno devido ao bloqueio e o MP/AC simplesmente não quer, dá para entender uma tutela de direito dessas, tutelar quem não quer ser tutelado e ainda, jogar contra o patrimônio do tutelado.

Ao jornalista, deveria buscar a verdade real... não dá para comparar banana com maçã!
 
Evandro Santos em 24/01/2014 20:51:11
A Ympactus (Telexfree) tem todos os seus bens no Brasil, só em 2012 até o seu bloqueio, já havia pago mais de R$ 160 milhões de IR ao Governo Federal, está totalmente regular. Tanto que até agora, 7 meses depois, o "competente MP/AC" não conseguiu provar nada, absolutamente nada, afinal, o MP/AC não sabe fazer conta de matemática básica... não respeitam o devido processo legal... simplesmente vergonhoso. Mas o real motivo a mídia cinzenta não fala, que a motivação política, no Acre vale a lei do mais forte e praticamente 100% das pessoas dependem do governo, lá não tem indústrias, a iniciativa privada é praticamente morta, então, pessoas que não dependem de governo, não vota em político corrupto, não é atoa que o reinado político do Acre tem 16 anos e tem a justiça mais corrupta do Brasil.
 
Evandro Santos em 24/01/2014 20:38:55
Sempre que você tiver que pagar para trabalhar, está errado.
 
RODRIGO FERREIRA em 24/01/2014 17:40:39
E o povo não aprende mesmo. Ganhar dinheiro honesto sem trabalhar não existe.
 
Baru Bosa em 24/01/2014 16:34:15
Esse promotor ta de brincadeira essa empresa ja nao paga ha mais de 4 meses e agora que ele vai investigar eoutra a empresa nao tem sede no Brasil.E só um ignorante pra falar que a telexfree tem ligação com a winner apurem primeiro dpois publiquem e por favor publiquem o meu comentário.
 
elias alonso da silva em 24/01/2014 16:23:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions