A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/03/2010 15:13

MPF encontra milhares de remédios vencidos em Corumbá

Redação

O Ministério Público Federal abriu inquérito para investigar o desperdício de milhares de medicamentos e insumos da Secretaria de Saúde de Corumbá.

Segundo o MPF, houve denúncia de que a prefeitura estava descarregado caixas de produtos no lixão do município. Para apurar a veracidade da informação, nesta semana, representantes do órgão fizeram inspeção no depósito da Secretaria e encontraram centenas de caixas com materiais de validade vencida, prestes a serem jogados fora.

A Polícia Federal também já havia verificado o caso junto a pessoas que trabalham no lixão, que "confirmaram quatro despejos entre o início do ano e o período próximo ao carnaval", informa o MPF.

No depósito, o MPF constatou ainda problemas relativos à armazenagem dos produtos, estocados de forma desordenada, em mrio a sujeira, em temperatura bem acima da recomendada e "com várias embalagens rasgadas e/ou deterioradas. Foi observada uma aparente falta de segurança das instalações e a ausência de placa de identificação da Prefeitura Municipal, o que sugere o abandono do local", detalha nota enviada hoje à imprensa.

Segundo o Ministério Público, medicamentos e insumos, como glicose e soro fisiológico, estavam em ambiente de até 40º C, contrariando a recomendação contida nas embalagens que sugere a conservação entre 15 e 30º C.

Dinheiro jogado fora - Além dos medicamento, materiais de consumo como tonner para impressora vencidos, medidores portáteis de glicose não-utilizados, uniformes, jalecos e materiais de limpeza, também estavam mal armazenados.

Outra constatação, segundo o MPF, foi que a quantidade de medicamentos que sai do depósito é muito inferior a estocada.

O que chamou a atenção do MPF foi enorme quantidade de máscaras para inalação que não se adaptam aos equipamentos de nebulização que são utilizados pela rede municipal, compradas e nunca utilizadas, o que caracteriza desperdício de dinheiro público.

Outro sinal de problemas no gerenciamento do local, foi um aparelho de ar-condicionado de 60.000 BTUs (do tipo split), comprado há mais três anos e não instalado.

Ainda não há a quantidade do que foi encontrado no local, a contagem ainda será concluída.

O MPF recomendou ao Secretário Municipal de Ações Sociais a suspensão do descarte de medicamentos no lixão e um levantamento completo de todos os produtos vencidos e prestes a vencer.

"O levantamento deverá ser realizado o mais breve possível, de forma a permitir o aproveitamento, ao menos parcial, da medicação ainda dentro do prazo de validade", esclarece o Ministério Público Federal.

A prefeitura de Corumbá se comprometeu a falar sobre a denúncia do MPF ainda nesta sexta-feira.

(Com informações da assessoria).

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions