A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/09/2009 15:23

MPF manda empresa mudar termos de poço por discriminação

Redação

O MPF (Ministério Público Federal) determinou a mudança da denominação de poços tubulares por uma empresa de Nova Andradina, a 292 quilômetros da Capital, por considerá-los discriminatórios.

A Energética Santa Helena publicou edital se referindo a poços como "alojamento dos bugres" e "alojamento dos brancos e mineiros". O MPF considerou discriminação racial em veículo de comunicação e notificou a empresa pelo anuncio feito no dia 23 deste mês.

Foi publicada posteriormente, no dia 25 de setembro, em Diário Oficial e no mesmo jornal, errata denominando corretamente os poços tubulares profundos que foram registrados e certificados.

A responsável pela publicação do edital, Arater Consultoria e Projetos Ltda., foi contratada pela Energética Santa Helena. A Arater, em resposta ao MPF, afirmou que as terminologias foram repassadas pela empresa Santa Helena.

A Arater comunicou, também, a imediata publicação das erratas no jornal O Estado de MS e remeteu ao MPF nota oficial nos seguintes termos:"(...) Nada obstante a ausência de responsabilidade pelas publicações constando terminologias supostamente inadequadas, já que estas foram repassadas para a Arater, vale dizer que esta empresa de forma alguma agiu de maneira discriminatória ou pejorativa.

Ao contrário, a Arater respeita todos os indivíduos independentemente de etnia e cultura, ressaltando por fim ser totalmente contrária a qualquer tipo de discriminação, haja vista que um dos objetivos da empresa é tratar a todos de forma digna e respeitosa, além de ser cumpridora da legislação vigente.".

Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions