A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

13/02/2016 14:49

Mudança de comportamento é única forma de acabar com mosquito da dengue

Antonio Marques
Secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, disse que o principal desafio do poder público é fazer a população mudar o comportamento para combater o mosquito Aedes Aegypti (Foto: Fernando Antunes)Secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, disse que o principal desafio do poder público é fazer a população mudar o comportamento para combater o mosquito Aedes Aegypti (Foto: Fernando Antunes)

O secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, disse na manhã de hoje na Praça Ary Coelho, durante o lançamento oficial do dia nacional de conscientização de combate ao mosquito Aedes aegypti em Campo Grande, que o principal desafio do poder público é fazer com que a população mude o comportamento, como já aconteceu em relação ao fumo.

Para ele, o Estado, que tem a principal responsabilidade na guerra contra o mosquito, precisa fazer com que a população mude o comportamento. “As pessoas necessitam precisam participar, da mesma forma que fizemos em relação ao cigarro. O lixo é o principal problema e temos que fazer esse enfrentamento”, alertou, acrescentando que o poder público deve demonstrar ser o mais importante em mobilizar as pessoas.

“Temos que levar o conhecimento às pessoas para elas mudem o comportamento. Esse é é o grande desafio”, afirmou Nelson Tavares, que se diz muito otimista em relação ao combate ao mosquito. Para ele, quando as pessoas tiverem conhecimento da gravidade, da “tragédia que está assolando a população brasileira” vai ter a mudança de comportamento.

Segundo o secretário, até que as pessoas consigam se conscientizar da situação, ele espera que o poder público consiga antecipar as ações por parte da população para diminuir danos que estão ocorrendo hoje.

Nelson Tavares reiterou que em Mato Grosso do Sul o virus da Zika está circulando em todo estado e contaminando as pessoas e atingindo as grávidas, o que é mais preocupante. “As pessoas precisam se conscientizar para que possamos acabar com o mosquito, o nosso grande inimigo”, declarou.

Ele disse também que, além das três principais doenças já conhecidas, dengue, chikungunya e dengue, já pode existir outras viroses relacionadas ao Aedes aegypti. “Por isso, as pessoas não podem aceitar conviver com focos do mosquito e com lixo nas ruas. A população precisa ficar indignadas com isso e combater o mosquito”, destacou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions