A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

30/10/2013 10:49

Mulheres montam grupo para ajudar vítimas de violência sexual e física

Viviane Oliveira
O grupo segue um apostila  intitulada por “Grupo de apoio Tamar”, o nome é de uma personagem do antigo testamento da bíblia, que foi estuprada pelo irmão. (Foto: Marcos Ermínio) O grupo segue um apostila intitulada por “Grupo de apoio Tamar”, o nome é de uma personagem do antigo testamento da bíblia, que foi estuprada pelo irmão. (Foto: Marcos Ermínio)

“Você foi vítima, mas não precisa continuar sendo”. A frase é da pastora e acadêmica de Psicologia Giseli Oliveira de Loyola, que há 1 mês montou um grupo de apoio na 4ª Igreja Presbiteriana, em Campo Grande, para ajudar mulheres vítimas de violência sexual, física e psicológica.

O grupo surgiu depois que Giseli, que já desenvolvia um trabalho semelhante na igreja, viu a necessidade de ajudar mulheres que caladas sofriam por ter passado por algum tipo de violência, principalmente sexual, na infância.

Até agora, 18 mulheres participam das reuniões que acontecem todas as terças-feiras das 7h30 às 9h30. Nos encontros a pastora segue uma apostila intitulada por “Grupo de apoio Tamar”, o nome é de uma personagem do antigo testamento da bíblia, que foi estuprada pelo irmão.

No encontro, além da leitura de cada lição, as mulheres conversam entre si e cada uma expõe o que viveu e quais as sequelas que ainda carregam da violência que sofreram, quando ainda eram crianças. “A primeira coisa é admitir o abuso. Muitas vezes elas não admitem por medo, vergonha ou culpa”, diz Giseli.

Foi o que aconteceu com uma das vítimas, 33 anos, que auxilia a pastora no grupo. Ela foi abusada dentro de casa pelo pai biológico, quando tinha 11 anos. Hoje casada e mãe de dois filhos, a mulher diz que tinha medo de denunciar, pois o pai era uma figura respeitada na família. “Na época só a minha irmã sabia e nós duas tentávamos proteger dele a nossa irmã mais nova”, diz.

Através dos encontros, a mulher diz que está se redescobrindo e apesar de ter perdoado o pai, se afastou dele. “Eu era uma pessoa doente emocionalmente e me sentia suja”, destaca.

Pastora Giseli diz que quer ajudar outras pessoas, também, independente da religião. (Foto: Marcos Ermínio)Pastora Giseli diz que quer ajudar outras pessoas, também, independente da religião. (Foto: Marcos Ermínio)

O mesmo aconteceu com a estudante de 24 anos, que também participa das reuniões. Ela sofreu abuso do pai biológico dos 7 aos 12 anos. “O mais importante era manter as aparências”, conta a jovem, acrescentando que um dos questionamentos, dela e de outras vítimas de violência sexual dentro de casa, é se a mãe sabia e não fazia nada por medo.

Na maioria das vezes, enquanto adultos são geralmente abordados por desconhecidos em lugares públicos, crianças e adolescentes costumam ser violentadas no ambiente familiar por muitos anos. A tortura psicológica, o uso da força ou qualquer tipo de poder, são uma das armas utilizadas pelos estupradores.

Quem quiser entrar em contato com o grupo, independente da religião, pode ir até a 4ª Igreja Presbiteriana na Avenida Amazonas com 13 de Maio ou ligar para o fone 3028-2538. "Ao mesmo tempo que é um projeto grandioso é também algo muito simples. Consiste na ajuda mútua de pessoas que compartilham as mesmas experiências, as mesmas sequelas. Tudo começa ao conseguir nomear sentimentos confusos e depois verbalizá-los", resume umas das partipantes do grupo.

Estatísticas - De acordo com os dados da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) do dia 1º de janeiro até agora foram registrados 259 casos de estupro em Campo Grande.



Eu conheço a Pastora Giseli, participei do retiro "RENOVE DA 4º IPR"... Foi simplesmente MARAVILHOSO para minha Vida... Parabenizo esse projeto por que tenho certeza que ele assim como outros projetos nasceram primeiramente da vontade de Deus e de Oração!!! muita Oração... Sem querer engrandecer Placa de igreja nenhuma... Parabéns!!!
 
Tais Saito em 01/11/2013 14:16:13
Parabéns a Pastora Giseli
, eu faço parte desse grupo e tem sido uma benção , saber quem tem pessoas preparados por Deus para nos ajudar.
" não se cale Deus esta te dando uma chance de recomeço"".
 
Damares Nery em 31/10/2013 13:21:08
Quero parabenizar o projeto Raabe, não sabia de sua existência antes, mas sempre é muito bom saber que existem mais instituições lutando contra a violência. Quanto mais igrejas, ong´s e sociedade em geral se unirem contra os abusos, em todos os níveis,cada um com sua abordagem, mais chance teremos de construir uma cidade e um futuro melhor para nós e nossos filhos.
 
Giseli Oliveira de Loyola em 31/10/2013 09:28:23
Valdecí,querido acho que esta equivocado este projeto com este nome "Tamar "nasceu na Quarta Igreja Presbiteriana Renovada ,pode ser que na Universal também tenha um projeto no mesmo sentido o que é ótimo pq o importante mesmo é ajudar estas mulheres independente de igreja e religião.
 
JENIFER OLIVEIRA em 31/10/2013 07:49:37
Parabéns, a amada Pra. Gisele. Desejo que as pessoas que necessitam de ajuda procurem e participem do projeto Tamar que, não é simplesmente um desejo nobre das amadas Pastoras de ajudar mulheres em desespero, mas acredito que é um desejo estabelecido por Deus para ajudar estas pessoas a conhecer seu doce amor, sua compaixão e a encontrar cura emocional.
 
CRISTIANE MOREIRA em 30/10/2013 16:16:44
Acho louvavel o trabalho da referida pastora e de todos enganchados nessa causa, só que esse projeto começou e foi lançado pela Igreja UNIVERSAL DO REINO DE DEUS, e foi espalhando o trabalho.
 
Valdecí Batista Santos em 30/10/2013 14:32:06
Participo do Grupo Tamar , e realmente ele tem mudado a minha vida , é uma grande oportunidade para mulheres que hoje se encontram traumatizadas pela vergonha , culpa e medo .
 
Patrícia Santos em 30/10/2013 13:50:02
Parabéns pelo trabalho! Que Deus possa fazer grandes maravilhas na vida de cada mulher que esta buscando apoio.
 
Amanda Santos em 30/10/2013 13:27:49
Parabéns pastora, que Deus te abençoe, pois a palavra de Deus diz:"Bem aventurados os que choram, porque eles serão consolados.Bem aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia" Mateus 5: 4,7.O que está faltando no mundo é misericórdia, as pessoas estão centradas em si mesmo, enquanto muitos clamam por justiça e solidadriedade.Pastora Giseli Deus não erra endereço de benção, certamente a sua vai chegar.
 
erenice santos p lopes em 30/10/2013 13:14:48
Que iniciativa maravilhosa! que esta obra possa alcançar milhares de mulheres.Parabéns Pra. Giseli.












1
 
Alessandra Costa em 30/10/2013 12:52:51
Então...só quem passou por isso sab da importância deste tratamento...muitas vezes pod acabar com uma família(msmo casamentos de anos) inteira tal a consequencia...tamanha são as sequelas!Sem contar o tamanho do buraco q existe no peito dequem sofreu q só Deus pod suprir... :(
 
rosangela nantes em 30/10/2013 12:14:12
Parabens ao Grupo de apoio Tamar e a iniciativa da Pra. Giseli, Campo Grande precisa de um grupo de apoio como este, com pessoas compromissadas e uma instituição seria.
 
Pr. Roberto Aguiar em 30/10/2013 11:51:33
Parabéns para a iniciativa de ajudar pessoas,que isso de força para que muitas consigam buscar esta ajuda e superar seus traumas.
 
JENIFER OLIVEIRA em 30/10/2013 11:07:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions