A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

19/03/2009 11:37

Nelsinho desconhece venda de casas populares da Emha

Redação

Um dia depois de o deputado estadual Pedro Kemp (PT) afirmar que uma pessoa pagou para adquirir uma casa da Emha (Agência de Habitação de Campo Grande), o prefeito Nelson Trad Filho disse que não foi comunicado de qualquer caso semelhante.

Nelsinho afirmou que se for informado de alguma irregularidade - como de pessoas usando indevidamente o nome da agência de habitação - irá acionar o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, para que sejam tomadas as medidas cabíveis. "Vou ligar para o Jacini assim que tomar conhecimento", disse.

Na versão relatada ao deputado, uma pessoa que se apresentou como funcionário da Emha cobrou R$ 1.000 por uma casa popular.

O deputado também relatou o caso de uma pessoa que pagou para adquirir uma casa por construída pela Secretaria Estadual de Habitação.

Um rapaz que mora com duas crianças pequenas e a mulher em um quartinho nos fundos da casa da mãe, chegou a contrair um empréstimo de R$ 500 para pagar ao suposto funcionário.

"Penso que tem uma rede de pessoas envolvidas nesse crime de venda. Estão usando a boa-fé do povo, pessoas humildes", disse.

O suposto esquema veio à tona com a prisão na segunda-feira (16) pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) de Ademar Pereira Mariano, portando documentos falsos.

Ele afirmou que criminosos usavam o nome do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) na promessa de aquisição de casas próprias, com o objetivo de prejudicar o congressista nas eleições internas do PT.

A versão de Ademar foi considerada "fantasiosa" pela classe política, mas a venda de casas populares está sendo investigada pela polícia. O secretário Wantuir Jacini solicitou o acompanhamento das Corregedorias de Polícia Civil e Militar na apuração dos crimes de estelionato envolvendo a suposta venda.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions