A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

04/07/2018 19:00

Novo acelerador linear vai dobrar a capacidade de atendimento no HC da Capital

Equipamento oficialmente entregue nesta quarta-feira poderá atender a até 100 pacientes por dia e tratar mais tipos da doença

Humberto Marques e Geisy Garnes
Acelerador linear estava parado em Goiás e ajudará a dobrar capacidade de atendimento do HC. (Fotos: Geisy Garnes)Acelerador linear estava parado em Goiás e ajudará a dobrar capacidade de atendimento do HC. (Fotos: Geisy Garnes)

O novo acelerador linear inaugurado nesta quarta-feira (4) no Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande, vai dobrar a capacidade de atendimento atual da unidade de saúde, de 50 para 100 pacientes por dia. A informação foi confirmada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB), durante o ato que oficializou a entrega do equipamento, capaz também de oferecer tratamentos que a máquina anterior não era capaz.

Até a entrada em funcionamento do novo acelerador, o equipamento antigo só tinha capacidade para realizar 50 atendimentos por dia durante a manhã. Mais moderno, o novo aparato também está preparado para tratar cânceres de pele, cabeça e pescoço.

O equipamento foi entregue pelo Ministério da Saúde depois de ter sido localizado sem uso em Goiás. A administração estadual apresentou aporte de R$ 2,7 milhões para a ampliação e reforma do antigo bunker onde ele estava instalado, entre outros serviços já realizados na sede do HC por meio de parceria.

Reinaldo também oficializou a contratualização para aumentar o repasse mensal para o hospital, de R$ 6,5 milhões, para ampliação do atendimento e término das obras do novo prédio. Dos nove pavimentos, dois foram finalizados por meio da intervenção do governo do Estado. “A expectativa é terminar os sete restantes”, pontuou o governador.

Mapeamento – Representante do Ministério da Saúde, Thiago Rodrigues disse que o governo federal havia adquirido 80 equipamentos semelhantes ao entregue ao HC –ele havia mapeado que duas máquinas foram destinadas a Goiás e estavam sem uso, dando início ao processo para transferência do acelerador linear. “Em visita ao Hospital de Câncer descobrimos a situação do tratamento de oncologia no Estado, repassamos o processo para viabilizar a vinda da máquina”, explicou.

Governo do Estado investiu R$ 2,7 milhões em reforma e repassará mais R$ 6,5 milhões ao HCGoverno do Estado investiu R$ 2,7 milhões em reforma e repassará mais R$ 6,5 milhões ao HC

Rodrigues informou que o governo considera que um acelerador linear deve estar disponível para cada grupo de 500 mil pessoas. Desta forma, com a unidade entregue ao HC e os que serão instalados no Hospital Universitário e no Hospital Regional, ambos em Campo Grande, em um ano “vai suprir todo o deficit em atendimento na oncologia”.

Suporte – Reinaldo Azambuja lembrou que o sistema ainda conta com um acelerador linear em Dourados –a 233 km de Campo Grande–, onde parceria com a rede privada permitiu a substituição de R$ 60 mil em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) por sessões de radioterapia.

“Então com essa máquina de Dourados, as três de Campo Grande e duas outras da rede privada, Mato Grosso do Sul conta com seis equipamentos como este, que vai tratar o câncer de forma mais direcionada e com menos agressividade para o paciente”, destacou o governador.

Reinaldo também antecipou que trabalha para a transferência do setor de oncologia do HR para o Hospital de Câncer. “É essencial que um hospital que é referência tenha esse setor”.

Apesar da inauguração, o novo acelerador linear do HC só deve entrar em operação nos próximos dias –a Fundação Cármen Prudente, mantenedora da unidade, aguarda a licença de operação para iniciar os atendimentos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions