ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

OAB pede para investigar dossiês entregues pelo delegado Paulo Magalhães

Edivaldo Bitencourt | 25/07/2013 15:14

A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul) pediu para a Polícia Civil investigar as denúncias feitas em supostos dossiês distribuídos pelo delegado aposentado Paulo Magalhães Araújo, 57 anos. Ele foi morto a tiros no dia 25 de junho deste no Jardim dos Estados.

A investigação foi prorrogada por mais 30 dias pela Diretoria Geral da Polícia Civil (DGPC). Apesar do caso ser investigado por vários delegados, incluindo-se o titular da Delegacia de Homicídios, Edilson Santos, e do Garras (Delegacia Especializada na Repressão de Assalto, Sequestro e Roubo de Banco), Alberto Vieira Rossi.

A entidade cobra a punição dos assassinos do delegado. A apuração rigorosa é uma das bandeiras da OAB/MS, que faz uma manifestação nesta quinta-feira na Capital.

“Recomendamos a inclusão do dossiê junto a outros dados já coletados na investigação. Esse é um documento importante que não pode ser desconsiderado”, afirmou o presidente da Comissão de Advogados Criminalistas, Luiz Carlos Saldanha Rodrigues Junior, que compõe o grupo nomeado pela OAB/MS, no dia 26 de junho, para acompanhar as investigações. O grupo conta ainda com a participação dos advogados Rodrigo Corrêa Couto, da Comissão de Defesa e Assistência das Prerrogativas dos Advogados (CDA), e o advogado Alexandre Franzoloso.

Segundo Saldanha, o dossiê, divulgado pela imprensa, que reúne todas as denúncias feitas por Magalhaes em seu blog pessoal, até o momento não foi objeto de investigação. Saldanha relata ainda que ainda aguarda a autorização da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para que os representantes da OAB/MS possam acompanhar o processo.

A Polícia não divulga informações sobre o caso por trata-lo sob segredo de Justiça.

Nos siga no Google Notícias