A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/01/2010 22:37

Obras de esgoto começam nesta 3ª em nova Colônia Penal

Redação

Para ficar pronta com rapidez, o local em que está sendo construída a nova Colônia Penal recebe nesta terça-feira a visita de técnicos da Águas Guariroba que irão dar início às obras de implantação de rede de água e esgoto no local.

As instalações do Centro Penal Agroindustrial de Campo Grande e o Presídio Federal estão localizadas na saída para Sidrolândia. Para marcar o início dos trabalhos, o presidente da empresa, Julio Moreira, o secretário de estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, e o diretor do Presídio Federal, Washington Clark dos Santos, farão uma visita ao local, às 15h.

Para a obra de esgoto, será investida a quantia de R$ 1,4 milhão. Para que o sistema seja de qualidade, haverá a implantação de uma estação elevatória, 628 metros de coletor tronco e 1.290 metros de linha de recalque.

Conforme a Águas Guariroba, R$ 650 mil serão investidos na rede de abastecimento de água, que garantirá a implantação de 3,2 mil metros de tubulação. O sistema não prejudicará o meio ambiente.

Nesta segunda-feira, o governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que a nova Colônia Penal será entregue em março. No entanto, a conclusão do sistema de abastecimento de água e coleta de esgoto deverá levar 90 dias, conforme informações do diretor-presidente da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), o tenente coronel Deusdete Souza Oliveira Filho, ao Campo Grande News na semana passada.

Segundo Deusdete, 95% a 97% da obra do presídio estão prontas. O engenheiro responsável pela unidade prometeu atingir 100% em 20 dias. No entanto, a unidade não poderia ser ativada sem água e esgoto.

A rapidez na conclusão da obra visa evitar novas solturas de presos em regime semi-aberto, como aconteceu hoje em Dois Irmãos do Buriti, quando 40 detentos foram soltos.

A burocracia foi o principal percalço enfrentado pela Agepen para o início das obras. O primeiro impasse foi a concessão da licença ambiental e o segundo a autorização do Secretaria do Patrimônio da União para que a obra passasse pela área do Presídio Federal de Campo Grande.

Pelo TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado com o MPE (Ministério Público Estadual), com o aval da Justiça, a nova colônia deveria ficar pronta até 30 de maio deste ano. Só que a Agepen pretende concluir a obra em março.

O Centro Penal Agroindustrial deverá ser ativado em abril deste ano e receberá até mil internos que cumprem pena em regime semi-aberto. O empreendimento vai contemplar também o Presídio Federal, que abriga em média 150 internos, 250 agentes penitenciários federais e 80 funcionários terceirizados.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions