A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Janeiro de 2018

17/10/2014 11:10

Onda de calor de 40,2ºC é a maior da história de Campo Grande

Aliny Mary Dias
Calor começa a diminuir na segunda-feira, mas a chuva só atinge a Capital na terça (Foto: Marcos Ermínio)Calor começa a diminuir na segunda-feira, mas a chuva só atinge a Capital na terça (Foto: Marcos Ermínio)

Campo Grande nunca viveu um calor tão intenso quanto o registrado nos últimos dois dias quando os termômetros chegaram aos 40,2ºC. De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), o recorde quebrado essa semana havia sido registrado em novembro de 1985, quando os termômetros chegaram aos 39,7ºC. Em Mato Grosso do Sul a onda de calor também vem batendo recordes, com exceção de Corumbá, que mantém o recorde registrado há 52 anos, quando a Cidade Branca registrou 43,8ºC.

O meteorologista do Inmet, Marcelo Schneider, explica que a medição recorde até essa semana havia sido registrada nas estações convecionais, e não nas automáticas como é hoje, no dia 17 de novembro de 1985. O recorde foi quebrado na quarta-feira (15) e ontem (16).

Outra cidade que também registrou recorde foi Coxim, a 260 quilômetros da Capital, que já ultrapassou os 42,9ºC registrados em 2006, quando a estação começou a medir a temperatura na cidade.

Corumbá, famosa pelo calorão, ainda não registrou a tempetura mais alta da história. Segundo o meteorologista, o calor mais intenso da cidade, quando os termômetros marcaram 43,8ºC, aconteceu em novembro de 1962, há 52 anos.

Ainda conforme Schneider, os últimos dias tem sido de bloqueio atmosférico, chamados por muitos de “bolha de calor”. “Na verdade é quando a concentração de ar quente é mais intensa, a direção dos ventos que deveria subir nessa época, desce e acumula o calor e aquece ainda mais”, diz.

Chuva? - O sul-mato-grossense ainda vai enfrentar um longo fim de semana de muito calor e baixa umidade relativa do ar. A onda só deve diminuir de intensidade na segunda-feira (20), quando a temperatura máxima será de 31ºC e a mínima fica em 22ºC em Campo Grande.

O meteorologista da estação Uniderp/Anhanguera, Natálio Abrão, afirma que a estiagem já dura 15 dias na Capital. A última chuva registrada na cidade, mas considerada insignificante, ocorreu no dia 2 de outubro.

De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), em Campo Grande, esta sexta-feira (17) será de calorão de 42ºC e a sensação térmica pode ser ainda mais elevada. O instituto divulgou um aviso meteorológico que prevê o fim das temperaturas mais altas para a meia-noite de hoje.

Amanhã os termômetros continuam em alta, com máxima de 36ºC e mínima de 28ºC. No domingo (19), o calor não dará trégua e a mínima, na Capital, será de 24ºC e a temperatura máxima será de 39ºC.

A tão esperada chuva, só chega mesmo na terça-feira, no entanto, as temperaturas máximas continuam em alta, acima dos 30ºC. As pancadas de chuva são esperadas para toda a semana e a partir da quarta-feira podem vir acompanhadas de trovoadas.

Campo-grandense busca alternativas para se refrescar (Foto: Marcelo Calazans)Campo-grandense busca alternativas para se refrescar (Foto: Marcelo Calazans)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions