A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

02/11/2009 10:16

Pai de índio desaparecido liderou ocupação em Paranhos

Redação

O índio guarani Bernardo Vera, pai do professor indígena Genivaldo Vera e tio do também professor Rolindo Vera, desaparecidos desde sábado em Paranhos, foi um dos líderes da ocupação da fazenda São Luiz, localizada a 15 km da cidade e a pelo menos 50 km da aldeia Pirajuí.

Com a ajuda de um intérprete por não falar o português, Bernardo Vera conversou há pouco com o Campo Grande News, por telefone, e contou como foi o confronto entre índios e seguranças da fazenda. Os dois professores não retornaram para a aldeia junto com o grupo e não foram mais vistos.

Bernardo disse que ele, o filho, o sobrinho e pelo menos outros 20 índios ocuparam a fazenda São Luiz na tarde de quinta-feira, dia 29. O grupo permaneceu dois dias na área. No sábado à tarde, homens armados teriam invadido a fazenda e retiraram os guaranis à força. Tiros foram disparados, mas não há informação se algum índio foi baleado. Bernardo contou que está com hematomas pelo corpo, mas não soube explicar como se machucou.

Dois adolescentes que também teriam desaparecidos durante o confronto chegaram por volta de meio-dia de ontem à aldeia. O professor Valentim, que serviu de intérprete para a entrevista com Bernardo Vera, disse que os garotos fugiram assustados e se perderam. Ontem conseguiram voltar para a aldeia, mas não souberam dar informações sobre os professores.

Até agora, quase 48 horas após o desaparecimento, não há informações de quando a Funai irá ao local para investigar o desaparecimento. Valentim contou que na manhã desta segunda-feira procurou o chefe do posto da Funai em Paranhos, identificado como Luiz Américo, para pedir ajuda. "A família dos professores está assustada e preocupada, mas o chefe do posto disse que não poderia fazer nada hoje porque é feriado", afirmou.

Carro roubado no RJ é recuperado em estrada rumo ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...
Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions