A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/02/2011 11:55

PF apreende maconha e cocaína e prende 5 pessoas, entre elas servidor municipal

Marta Ferreira
Maconha estava escondida em matagal em Campo Grande. (Foto: Divulgação)Maconha estava escondida em matagal em Campo Grande. (Foto: Divulgação)

A Polícia Federal divulgou hoje duas apreensões realizadas entre sexta-feira e domingo que passam de 370 quilos de droga, entre maconha e cocaína. Em uma das ações, foram apreendidos 368 quilos de maconha e preso

A primeira foi na sexta-feira, por volta das 17h, na rodovia BR-262, entre Campo Grande a Terenos. Os policiais federais interceptaram um veículo Celta, ocupado por um homem, que dirigia o veículo, e duas mulheres. Segundo a PF, quando da abordagem, o condutor do veículo, e as passageiras, bastante nervosos, entraram em contradições nas respostas às perguntas feitas pelos policiais.

Na revista ao carro, foram encontrandos sete tabletes de cocaína distribuídos na entrada de ar do ventilador do Celta. A droga pesou 3 kg.

Os três presos, cujo nome não foi divulgado, alegram em depoimento que foram contratados por uma pessoa em Corumbá (MS), fronteira com a Bolívia, para transportarem a droga até Campo Grande. Na Capital, entregariam a uma pessoa que faria contato e que, para tanto, receberiam 3 mil reais. Eles não informaram dados sobre o contratante e o destinatário que pudessem ajudar a Polícia na identificação.

Maconha-A outra apreensão foi no sábado (12), por volta de 9horas, quando a PF encontrou 368 quilos de maconha e prendeu duas pessoas. A droga estava escondida no interior da mata em uma chácara localizada no loteamento Morada do Sol, em Campo Grande

Segundo a PF, um rapaz de 22 anos, caseiro da chácara era o responsável pela guarda da maconha. Ele informou aos policiais que o proprietário da droga seria um homem de 36 anos, servidor público da Prefeitura Municipal de Campo Grande, exercendo a função de agente sanitário. Ele foi preso em sua residência, próxima ao Complexo Penitenciário localizado na saída para Três Lagoas, e ficou em silêncio sobre sua participação no crime, embora, segundo a PF, haja indícios suficientes da participação dele

Ainda de acordo com a PF, o real proprietário da chácara não tem participação no tráfico, desconhecendo a atividade ilícita do caseiro e do servidor público.

Os dois presos foram autuados em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, podendo, cada um, pegar até 15 anos de reclusão. Os nomes também não foram divulgados.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions