A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/07/2016 11:35

PF não acha Amorim em casa e empresário é considerado foragido

Mayara Bueno e Aline dos Santos
João Amorim, dono da Proteco Construções, investigada na Lama Asfáltica. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)João Amorim, dono da Proteco Construções, investigada na Lama Asfáltica. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Com pedido de prisão concedido dentro da terceira fase da Operação Lama Asfáltica, chamada Aviões de Lama, o empresário João Amorim, dono da Proteco Construções, é considerado foragido da Justiça. Nesta quinta-feira (7), a Polícia Federal cumpriu dois mandados de prisão, referentes à terceira fase da apuração, a Aviões de Lama, mas não o encontrou em casa.

Edson Giroto e seu cunhado, Flávio Henrique Garcia Scrocchio, foram presos. Segundo o delegado Cleo Mazottee, João Amorim está fora do Estado, portanto, considerado foragido.

No entanto, a expectativa é que o empresário se entregue ainda hoje, diz o delegado. Amorim já foi investigado nas duas primeiras fases da investigação e preso.

A terceira fase da Lama Asfáltica foi desencadeada após a análise da documentação apreendida na segunda fase da operação, onde foi possível extrair elementos indicativos que os investigados estavam revendendo bens de alto valor e pulverizando esses montantes para diversas pessoas, para ocultar a origem do dinheiro.

Trata-se de uma aeronave no valor de R$ 2 milhões, revelando que o grupo optou em desfazer do patrimônio para realizar a divisão do produto da venda em valores menores. No caso, mediante a entrega de outra aeronave de R$ 350 mil, além de quatro cheques que foram destinados a quatro pessoas, operando assim, o fracionamento do patrimônio com o objetivo de dificultar o rastreamento do dinheiro obtido com a venda do avião.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions