A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

07/07/2016 08:52

Giroto e cunhado são presos na nova fase da Operação Lama Asfáltica

Os dois permanecem na sede da Polícia Federal

Mayara Bueno e Aline dos Santos
O advogado de Giroto e Flávio, Valeriano Fontoura, confirmou novas prisões. (Foto: Fernando Antunes)O advogado de Giroto e Flávio, Valeriano Fontoura, confirmou novas prisões. (Foto: Fernando Antunes)
Residencial Damha, em Campo Grande, casa do ex-secretário de Obras e onde ele foi preso esta manhã. (Foto: Arquivo)Residencial Damha, em Campo Grande, casa do ex-secretário de Obras e onde ele foi preso esta manhã. (Foto: Arquivo)

Edson Giroto, ex-secretário de Obras de Mato Grosso do Sul, e seu cunhado Flávio Henrique Garcia Scrocchio foram novamente presos pela Operação Lama Asfáltica, desta vez, na nova fase da ação, que acontece nesta quinta-feira (7). O empresário João Amorim também é investigado na nova fase, batizada de Aviões de Lama, que cumpre três mandados de prisão e de busca de duas aeronaves em Cuiabá (MT), Rondonópolis (MT) e Tanabi (SP), nesta quinta-feira (7). 

Giroto já foi alvo das duas primeiras fases e teve a prisão preventiva decretada nas ocasiões. Esta manhã, ele foi preso no Residencial Damha, e Flavio foi apresentado pelo advogado à Polícia. Sobre Amorim, que também já foi preso nas duas primeiras fases, ainda não foram divulgados detalhes a respeito da ligação dele na nova investigação. Mais detalhes serão informados pela PF, em uma coletiva às 10 horas.

De acordo com a defesa, a nova investigação seria sobre lavagem de dinheiro, a exemplo da Fazendas de Lamas, segunda fase, deflagrada em maio, que apurou a aquisição de propriedades rurais com recursos públicos desviados de contratos de obras públicas.

Valeriano afirmou que ainda não teve acesso a nova investigação, apenas à decisão que determinou a prisão. O ex-secretário têm habeas corpus, concedido pelo STF (Supremo Tribunal Federal). Sobre isto, o advogado disse que vai analisar se há alguma incompatibilidade entre a ordem de prisão e o habeas.

Operações - A Lama Asfáltica está em sua terceira fase de investigação, desde que foi deflagrada em julho do ano passado. As últimas ações, feitas na Fazendas de Lama, em maio, tiveram como foco a lavagem de dinheiro, que acontecia por meio de uma rede de "laranjas". O recurso desviado era utilizando para compra de fazendas, que totalizam 67 mil hectares espalhados por Mato Grosso do Sul, aponta a investigação.

Na ocasião, cinco pessoas foram presas, mas já foram soltas, e também foram expedidos vários mandatos de busca e apreensão. Foram presos ex-secretário estadual de Obras, Edson Giroto, os empresários João Amorim e Flávio Henrique Scrocchio e Wilson Roberto Mariano de Oliveira, servidor da Agesul.

Ainda não foram divulgados detalhes da nova operação, o que será feito em uma coletiva de imprensa, às 10 horas, na sede da Polícia Federal, na Capital.

*Matéria editada para acréscimo de informação às 9h07.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions