A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

06/09/2010 09:39

Pipa com cerol vai parar em quintal e revolta família

Redação

Pelas ruas do Bairro Taquarussu é comum flagrar crianças e "homens feitos" com pipas nas mãos. O risco das linhas terem cerol atormenta os moradores, mas nesse fim de semana, o perigo foi parar dentro da casa de uma das famílias do bairro.

No fim da tarde de ontem, Márcio Patrocínio encontrou a filha de apenas 3 anos com uma pipa nas mãos.

O brinquedo havia caído no quintal da residência da família, na Rua Juruena, e, quando se aproximou da menina Rebeca, veio a indignação: a linha tinha cerol, mistura de vidro e cola que corta e pode matar.

"Isso não é coisa de criança não", reclama a mãe da criança, Silvia Andrea Fagundes.

Para Silvia, o uso de cerol é feito por adolescentes e jovens. Ela ressalta ainda que a "febre" pode ser observada em muitas ruas do bairro.

Ela reivindica reforço no policiamento. "Isso inibe bastante", completa.

Márcio tem outra filha de 9 anos e conta como procedeu com as meninas.

"Mostrei para minhas filhas o que é o cerol e como ele pode ferir alguém. A mais velha até lembrou que um rapaz de moto foi ferido com cerol e me perguntou se ele havia morrido. Ela ficou espantada quando disse que sim", detalha o pai.

Assim como Silvia, Márcio acredita que uma ação da Polícia poderia resolver o problema.

"Há gente de mamando a caducando que ainda usa o cerol para fazer guerrinhas com pipa. Começam cedo e não tem hora pra acabar", completa.

Escolados - Aos 79 anos, uma moradora que não quer se identificar porque conhece todos moradores, também reclama da "brincadeira".

"A gente tem medo destas coisas que colocam na pipa", diz a idosa.

Ela afirma que não dá para saber quando tem cerol e quando não tem, portanto, fica insegura até para se sentar em frente da casa.

"Eu mesma tenho medo quando começam a soltar (pipa) porque pode cair na gente", conclui.

Para a moradora, são rapazes mais velhos que usam o cerol nas linhas de pipa, portanto, ela cobra consciência. "Quer brincar, vai longe, onde não tem casa e não tem criança", finaliza.

Pais ou responsáveis por crianças e adolescentes que usam linhas de pipa com o material cortante podem ser penalizados, conforme prevê o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). O artigo prevê que pais que descumprem

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions