A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

09/04/2009 15:24

Plano de ataque a presídios obriga reforço na segurança

Redação

Serviços de Inteligência detectaram planos de ataques a Presídios Federais, previstos para ocorrer em maio, mês que sempre deixa em alerta a Segurança Pública, principalmente, depois das rebeliões ocorridas simultaneamente em quatro unidades prisionais de Mato Grosso do Sul, no Dia das Mães de 2006.

Na tarde de ontem, cerca de 30 integrantes da Força Nacional chegaram à Capital para reforçar o policiamento no Presídio Federal de Campo Grande.

Detalhes da operação que será feita pela Força na Capital são mantidos em sigilo até para os próprios agentes penitenciários, que estão impedidos de comentar o assunto. Eles chegaram a informar que o reforço feito em Campo Grande deve-se ao déficit de servidores, que têm sido enviados para cuidar das unidades federais de Porto Velho (RO) e Mossoró (RN).

No entanto, a reportagem do Campo Grande News apurou que esta é mais uma estratégia de prevenção ao ataque programado pelos líderes de facções criminosas. Policiais da Força também foram enviados a Catanduvas (PR), onde o Presídio Federal está em funcionamento.

Já para cuidar das penitenciárias de Porto Velho e Mossoró, foram destinados agentes de Campo Grande, situação que piora o problema da falta de agentes. Pelos levantamentos feitos, o alvo é uma unidade federal.

As investigações apontam ainda que para o plano de ataque seriam usadas armas roubadas em março de um centro de treinamento policial na cidade de Ribeirão Pires, na grande São Paulo. Na ocasião, dez bandidos invadiram o local e levaram pelo menos 12 fuzis e 40 pistolas.

O centro é usado por atiradores e também por policiais e agentes de órgãos públicos para treinamento de tiros com armas potentes e também para a defesa.

Embora o alerta principal seja direcionado a presídios federais, as carceragens estaduais também passam por operações específicas.

Pente-fino - A Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) tranquiliza e afirma que se trata de ações rotineiras, no entanto, em duas semanas, o EPSM (Estabelecimento Penal de Segurança Máxima) passou por duas vistorias tipo "pente-fino".

O objetivo dos trabalhos é prevenir, com um mês de antecedência, problemas no mês de maio. Só na primeira operação foram apreendidos 72 celulares.

Os números oficiais em relação ao pente-fino feito ontem são escondidos à sete chaves, contudo, o Campo Grande News apurou que o total de telefones encontrados na varredura de ontem supera os 72 achados em 1º de abril.

Maio

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions