A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/09/2012 08:39

Plano de saúde investe em prevenção e diz que faltam especialistas

Nadyenka Castro

Um dos maiores sistemas privados de atendimento, Cassems têm ampliado número de profissionais, criou programa e também central para marcação de consultas

Ricardo Ayache, presidente da Cassems, fala sobre o plano de saúde. (Foto: Minamar Júnior)Ricardo Ayache, presidente da Cassems, fala sobre o plano de saúde. (Foto: Minamar Júnior)

Um dos maiores planos de saúde de Mato Grosso do Sul, a Cassems (Caixa de Assistência aos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul) diz que faltam médicos especialistas em algumas áreas, que prevenção é fundamental e que tem trabalhado para melhorar o atendimento aos 172 mil beneficiários.

Presidente da Cassems, Ricardo Ayache explica que trabalham no plano de saúde duas mil pessoas. Deste total, 1,2 mil são médicos que atuam em diversas especialidades em todos os municípios do Estado, sendo que em sete deles há hospitais: Três Lagoas, Paranaíba, Aquidauana, Nova Andradina, Dourados, Naviraí e Ponta Porã.

De acordo com Ayache, dificuldades em relação à marcação de consulta acontecem pontualmente por vários motivos, entre eles: falta de especialista e paciente que quer determinado médico em determinada hora.

“Algumas especialidades como reumatologia, endocrinologia, infectologia há pequenino número de especialista no Estado. Em reumatologia, por exemplo, são 12 em Campo Grande e 15 no Estado”, fala.

“Alguns pacientes querem a consulta para o dia de amanhã. Acontece que o profissional atende em vários locais”, explica Ayache.

Para melhorar o atendimento, Ricardo Ayache fala que a Cassems ampliou o número de profissionais e criou a Central de Atendimento “para facilitar o agendamento de consultas”. “O beneficiário quer determinado profissional, se não tem agenda com ele, a central direciona para outro da mesma área”.

Em relação a programa de prevenção a doenças, a Cassems inaugurou em março na Capital o Centro de Prevenção à Saúde, que já conta com 500 alunos. Entre as atividades realizadas, academia de ginástica e cozinha experimental. “É tudo focado na prevenção”, diz Ricardo Ayache.

Sobre remuneração dos médicos, o presidente da Cassems disse que houve aumento de 50% no repasse aos profissionais.

Para Ricardo Ayache, para melhorar o atendimento por parte dos planos de saúde é preciso mais profissionais, descentralização dos serviços e programas de prevenção.

Conforme Ayache, a Cassems realiza média de 60 mil consultas por mês e duas mil cirurgias. Pesquisa realizada pela Caixa de Assistência aponta que 84% dos usuários consideram o plano de saúde bom,14% regular e 2% ruim ou péssimo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions