A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/05/2016 16:52

PM e Bombeiros rejeitam proposta de reajuste, mas mantêm negociação

Categoria deve consolidar uma contraproposta a ser encaminhada ao Executivo

Michel Faustino e Thiago de Souza

Cerca de 250 militares reunidos na tarde desta quarta-feira (4), em assembleia convocada pela ACS (Associação de Cabos e Soldados da Policia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul), decidiram rejeitar a proposta, apresentada pelo governo de Mato Grosso do Sul, de reajuste salarial de 13,12% aos soldados de nível 1 e 10% para cabos ainda em 2016.

A proposta rejeitada previa uma forma de reajuste verticalizada, o que não agrada a categoria, que pretende elaborar uma contraproposta a ser encaminhada ao governo do Estado até sexta-feira (6). Por enquanto, os militares não discutem paralisar as atividades.

O projeto previa que o salário de um soldado em início de carreira fosse equivalente a 20% ao de um coronel até 2018. Atualmente, esta diferença é de 15,1%.

Caso esse reajuste fosse aceito, o vencimento dos soldados passaria de R$ 3.055,49 para R$ 3.456,79, sendo R$ 200 em forma de abono e aumento de 1% do índice do salário em relação ao do coronel, em julho.

Já para os sargentos, o aumento na diferença com relação ao salário de coronel seria de 0,3% ao ano, chegando a 0,9% em 2018. Hoje, incluindo o abono, o aumento seria de pouco mais de 5%.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions