A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

13/08/2009 18:31

Polícia confirma sequestro de empresário de Naviraí

Redação

A Polícia Civil de Naviraí confirmou o sequestro do empresário Sakae Kamitani, de 79 anos, desaparecido desde às 10h30 desta quinta-feira. Um primeiro pedido de resgate já teria sido feito, segundo sites de notícias da região.

Na delegacia da cidade, os policiais passaram a tarde em diligências, mas ninguém repassa informações oficiais sobre o assunto. A família também preserva o silêncio sobre o desaparecimento e acompanha as investigações de casa. O empresário tem um filho e quatro filhas.

Conhecido como um dos homens mais poderosos da região de Naviraí, ele saiu da sede da Copasul (Cooperativa Agrícola Sul-Mato-Grossense), onde é diretor-presidente, dizendo que almoçaria na sua residência, e não foi mais visto.

Por volta das 13h, a Polícia foi acionada e com apoio de funcionários de Sakae, começou as buscas pelo município, inclusive na zona rural, mas também não foram encontradas pistas sobre o paradeiro do empresário.

Sakae Kamitani dirigia um veículo Fiat Idea vermelho quando deixou a sede da Cooperativa. Por várias vezes a família tentou manter contato por telefone celular com ele, mas ninguém atendeu.

Também foram montadas barreiras em várias estradas vicinais que ligam aos assentamentos e fazendas da região, ainda sem sucesso.

Naviraí está a 370 quilômetros de Campo Grande, na região de fronteira com o Paraguai. Equipes do Garras foram enviadas no início da tarde ao município, onde devem chegar ainda nesta noite.

História - Sakae Kamitani, nascido em Osaka, chegou ao Brasil em 1934, aos 4 anos, com os pais que trabalhavam como colono na produção de café, no Estado de São Paulo. Em 1961 foi para Naviraí e logo depois começou a investir no cultivo de algodão e abriu uma fábrica de fios.

Em 1978, foi um dos fundadores da Copasul, hoje com 830 associados, 277 funcionários e uma área plantada que totaliza mais de 100 mil hectares.

O algodão sempre foi o principal produto da Cooperativa, mas com a alta do preço dos grãos a área plantada de soja e milho, que corresponde a 65%, já supera a da pluma, responsável por 30%.

Em 2007, recebeu o Prêmio Kiyoshi Yamamoto, entregue pela Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), em reconhecimento ao sucesso do empresário.

No ano passado, Sakae integrou comitiva do governo de Mato Grosso do Sul a Portugal, Espanha e Japão.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions