A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/07/2011 12:08

Polícia faz nova busca na casa enfermeiro e apreende macas e celular

Nadyenka Castro e Paula Vitorino

Suspeito de aborto continua negando

Jodimar se apresentou e nega envolvimento no caso.(Foto: Simão Nogueira)Jodimar se apresentou e nega envolvimento no caso.(Foto: Simão Nogueira)

A Polícia Civil fez na manhã desta quarta-feira nova busca na casa do enfermeiro Jodimar Ximenes Gomes, em Sidrolândia, e apreendeu o celular dele e duas macas que, segundo ele, eram utilizadas para massagens.

Jodimar é suspeito de ter feito o aborto em Marielly Rodrigues, causando a morte dela. A jovem, que morava em Campo Grande, desapareceu no dia 21 de maio e o corpo dela foi encontrado 20 dias depois em um canavial de Sidrolândia.

O suspeito teve a prisão temporária decretada nessa terça-feira e hoje pela manhã se apresentou à Polícia. Na delegacia, bastante calmo, repetiu diversas vezes à imprensa que não tem envolvimento com o caso, não conhece Marielly e nem ninguém ligado a ela e não sabe o motivo de terem relacionado ele ao crime.

Disse ainda que se apresentou porque quer que o caso seja esclarecido rapidamente e condenou a prática de aborto. “Quem faz este tipo de coisa precisa ter um julgamento, principalmente de Deus”, declarou.

Demonstrando tranquilidade, falou: “Tenho certeza que a minha inocência vai aparecer”. Questionado se moradores próximos à casa dele poderiam estar envolvidos com a morte de Marielly, Jodimar respondeu que “não prestava atenção na vida dos vizinhos”.

Diploma de Jodimar, apresentado à Polícia. (Foto: Simão Nogueira)Diploma de Jodimar, apresentado à Polícia. (Foto: Simão Nogueira)

Jodimar apresentou diploma da conclusão de curso de graduação em Enfermagem, pela Universidade Nove de Julho, em São Paulo, em 2008. Ele diz que é de Sidrolândia, mas foi para a capital paulista para estudar.

Ficou no município até aproximadamente um ano após o fim da faculdade. Não conseguiu emprego, trabalhou em salões de beleza e voltou para a cidade natal.

Jodimar mostrou o bilhete da passagem da data em que chegou em Sidrolândia: 5 de maio. Desde então trabalha no salão de beleza que montou e declarou que nunca fez serviços em sua área de formação, apenas algumas aferições de pressão.

Sobre os instrumentos cirúrgicos e medicamentos apreendidos na casa dele, em junho, Jodimar justifica dizendo que eram utilizados para podologia. Nenhum dos medicamentos eram exclusivos de uso abortivo.

O advogado do enfermeiro Davi Olindo, declarou que acredita na inocência de seu cliente, pois ele não conhece ninguém da família de Marielly, que não há provas contra Jodimar e que uma denúncia anônima levou a Polícia até o suspeito.

“Essa denúncia pode ter saído de quem praticou o crime para não ser incriminado ou de qualquer outra pessoa que queria acusar o Jodimar”.

Cunhado- Além de Jodimar, a Justiça determinou a prisão por 30 dias de Hugleice da Silva, cunhado de Marielly. Ele é casado com a irmã da jovem.

Policiais foram até a casa dele, no Jardim Petrópolis, mas não o encontraram. O advogado dele, José Roberto Rodrigues da Rosa, esteve na Delegacia Especializada de Crimes de Homicídios e falou que Hugleice irá se apresentar nesta quinta-feira.



Esta dificil acreditar que um bom enfermeiro não consiga emprego em MS.talves o ''menino''queria ganhar mais.quanto custa para faser um aborto? se for declarado culpado e com o cunhado junto,vai dar mais gente na história e ai só vai dar muito pano pra manga.boa sorte senhor delegado(a).
 
luis Carlos da Silva em 13/07/2011 03:53:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions