A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

30/03/2009 10:46

Polícia volta a local de ossada e coleta mais material

Redação

A Polícia encontrou mais pistas na área onde uma ossada que pode ser do garoto Luiz Eduardo Gonçalves foi localizada. Um saco preto com terra foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) na quinta-feira (26/03).

A delegada Maria de Lourdes Canno, responsável pela investigação, foi esta manhã ao IML. Ela não revela detalhes do caso.

O terreno onde o material estava fica na Avenida Guaicurus, em frente ao Museu José Antônio Pereira, na saída para São Paulo, em Campo Grande. A área foi escavada com máquinas, que deixaram marcas no chão.

Moradores do local revelam que desde 15 de março, quando a primeira parte dos ossos foi retirada da área, vários policiais passaram a vistoriar o terreno. Eles contam ter visto o momento em que a Polícia levou do local um saco grande.

Operários que fazem uma construção perto do terreno revelam que os policiais, depois de resgatar os ossos, pediram para que ninguém comentasse o caso. A Polícia requisitou ao IML que faça a análise no material.

A suspeita é de que os ossos sejam de Dudu, o garoto de 10 anos que desapareceu no Jardim das Hortênsias dia 22 de dezembro, ainda não foi confirmada ou descartada, porque peritos diziam não ter material suficiente para os exames. As novas buscas na semana passada, podem ter solucionado esse problema.

Informações apuradas pelo Campo Grande News indicam que ainda esta semana a Polícia irá se pronunciar oficialmente acerca do caso, investigado pela Deaij (Delegacia Especializada de Proteção à Infância e Juventude), mas a mesma promessa foi feita para a semana passada.

Dois adolescentes que moravam perto da casa do menino foram apreendidos. A mãe de Dudu, Eliane Martins, conta ter visto o advogado dos supostos responsáveis na delegacia.

São adolescentes que conviviam com Luiz Eduardo no bairro e a mãe não sabe o motivo que teria levado os garotos a praticar um assassinato. O pai dos garotos, um taxista, não foi encontrado para falar sobre o envolvimento dos filhos. Na casa da família, o portão estava fechado com cadeado na manhã de hoje.

Colegas do pai, garantem que um dos rapazes é maior de idade e já serviu ao Exército.

Os pais de Dudu dizem que os dois têm envolvimento com furtos e roubos, além de serem usuários de drogas.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions