A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

20/05/2016 15:17

Policiais envolvidos em tortura, roubo e negligência são demitidos

Michel Faustino

Os policiais civis Iraceno Teodoro Alves Neto, Radir Mateus Castro Freitas Filho, Edson Alves Martins e Nélio César Leon foram demitidos do quadro de pessoal do governo do Estado de Mato Grosso do Sul, acusados de envolvimento em tortura, roubo e negligência no desempenho de suas funções. A demissão deles, assinada pelo governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), foi publicada na edição de quinta-feira (19) do Diário Oficial do Estado.

Conforme a publicação, os agentes infringiram vários artigos da Lei Complementar nº 114 de 2005, que trata dos deveres e direitos dos Investigadores e foram alvos de Processo Administrativo Disciplinar.

Iraceno Teodoro Alves Neto chegou a ser expulso em 2011 por suposto envolvimento na Operação Xeque-Mate, da PF (Policia Federal), que desmantelou quadrilhas de exploração de jogos de azar. À época, ele recorreu na Justiça e conseguiu se manter na função sob alegação de as gravações telefônicas que o incriminaram foram ilegais. Pesa sobre ele ainda acusação de tortura.

Conta que, o agente de polícia científica Radir Mateus Castro Freitas Filho foi demitido por não ter desempenhado suas funções com honestidades, entre outras infrações. Em 2012, Radir foi preso acusado de furtar diversos equipamentos eletrônicos do Instituto de Criminalística, em Campo Grande, órgão onde trabalhava desde 2008.

Os policias Edson Alves Martins e Nélio César Leon sofreram processo por negligência e pelo uso indevido do documento funcional, arma ou algema. No caso de Nélio, ainda foi considerado o fato dele supostamente manter relações de amizade com pessoas de 'má-reputação'.

Os citados na matéria e seus respectivos defensores não foram localizados para comentar sobre o caso.

TJ anula provas e "inocenta" 100 na maior operação contra jogatina de MS
Decisão do TJ/MS (Tribunal de Justiça) que anulou provas oriundas da Operação Xeque-Mate pode acabar com o trabalho realizado pela Polícia Federal em...
Servidor preso por furtar equipamentos de órgão público pode ser demitido
O agente de polícia científica que foi preso em flagrante na manhã de ontem (17), acusado de furtar diversos equipamentos eletrônicos do Instituto de...
Escutas telefônicas na operação Xeque-Mate são legais, decide STF
A defesa do ex-policial civil Iraceno Teodoro Alves Neto alegou ao Supremo que a quebra de sigilo telefônico foi feito em prazo superior ao previsto...
Justiça condena policiais presos na operação Xeque-Mate
Decisão do juiz Albino Coimbra Neto, da 2ª Vara Criminal de Três Lagoas, condena a 7 anos e dois meses de reclusão os policiais civis Iraceno Teodoro...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions