A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/12/2015 13:36

Policiais mantêm custódia mínima, mas não recuam de entrega de chaves

Filipe Prado

Após uma semana, o policias de Mato Grosso do Sul mantêm o movimento de entrega de chaves das celas de delegacias, cobrando a transferência dos detentos para presídios. O Estado prometeu a retirada gradativa dos presos, que deve ser cumprido totalmente até 2018, por conta disso, a custódia mínima está sendo realizada pelos agentes.

O presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civil), Giancarlo Corrêa Miranda, assegurou que estão acompanhando o cumprimento do acordo, feito com o Estado, e vão manter a custódia mínima, que é somente a alimentação dos presos, até que seja feita a retirada total.

“Eles pensaram em manter a entrega total das chaves, mas vamos confiar no governo”, comentou o presidente sobre a decisão tomada ontem (8), durante assembleia. Porém ele ressaltou que se as delegacias ficarem superlotadas, o movimento ficará mais enérgico, podendo retroceder no acordo.

Em uma reunião para o acordo foi realizada no dia 1º deste mês, com a presença de representantes do Sinpol-MS, TJ/MS (Tribunal de Justiça), Copev (Coordenadoria das Varas de Execuções Penais), MPE(Ministério Público Estadual), Procuradoria do Estado, Defensoria Pública, Delegacia Geral da Polícia Civil, Comando Geral da Polícia Militar, Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário, foi assinado um documento entre as partes, contendo várias deliberações.

Segundo o Sinpol, também será disponibilizada uma cartilha com orientações de procedimentos para que os policiais civis façam a carceragem dos presos com segurança. Comissões regionais também estão sendo montadas para acompanhar a progressão das retiradas dos presos. “Não deixaremos a morte do nosso companheiro em vão. Ele acreditava na polícia civil e no sindicato, vamos fazer valer a sua crença de uma sociedade mais justa e segura para os cidadãos”, declarou Giancarlo.

Entrega - Além de Campo Grande, aderiram ao movimento os municípios de Dourados, Aquidauana, Anastácio, Miranda, Corumbá, Ladário, Coxim, Pedro Gomes, São Gabriel do Oeste, Sonora, Chapadão do Sul, Costa Rica, Bonito, Jardim, Ponta Porã, Água Clara, Ribas do Rio Pardo, Maracaju, Rio Verde, Nioaque, Camapuã, Bataguassu, Batayporã, Ivinhema e Sidrolândia.

Em Campo Grande, nas três delegacias que mantem presos custodiados também houve entrega de chaves. Na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) há 13 detentos, já sobre a quantidade de custodiados na Derf (Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos) não há informações.

De acordo com o Sinpol, as delegacias de Mato Grosso do Sul tem capacidade para aproximadamente 200 pessoas, mas atualmente estão detidos 900.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions