A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/01/2008 10:50

Presidente da Fetagri favorece família em lotes do Incra

Redação

A Fazenda Estrela, a 20 km de Campo Grande, às margens da BR-262, é o endereço pretendido pelo presidente da Fetagri (Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Mato Grosso do Sul), Geraldo Teixeira de Almeida, para assentar ao menos 11 familiares.

A fazenda, com área total de 2,6 mil hectares, foi comprada por R$ 15,9 milhões pelo Incra (Instituto Nacional de Reforma e Colonização Agrária). A área foi subdivida em duas: Estrela Campo Grande (672 hectares) e Estrela Jaraguari (2 mil hectares para 204 famílias). O primeiro assentamento terá 42 famílias; do total, a reportagem apurou que cerca de 18 indicados para receber um dos lotes de 9 hectares (4,6 hectares para a família e 4,4 hectares em sociedade com os demais assentados) possui grau de parentesco com o presidente da Fetagri.

Na lista, que ainda passará pelo crivo do Incra, onze pessoas tem sobrenome Teixeira, Almeida ou ambos. A situação de favorecimento é tida como normal por Geraldo. "Lá é o seguinte. Estou há mais de 15 anos ajudando gente, tem família que já assentou até os netos; e eu nunca assentei nenhum filho. Tenho que assentar uma parte da minha família", justifica. De acordo com ele, foi feita uma reunião com os demais beneficiados. "Acertei tudo. Foi tudo concordado", acrescenta.

Ainda conforme o presidente da Fetagri, a área foi adquirida por meio do seu esforço pessoal. "Ia ser só a Fazenda Perdiz. Eu arrumei essa Fazenda Estrela, levei lá", aponta. Geraldo de Almeida conta que quer assentar cinco ou seis familiares. "Uns filhos e sobrinhos, fora que nem todo Teixeira ou Almeida são parentes".

Quando a reportagem tentou checar os nomes, a primeira consulta teve resposta evasiva. "Acho que sim", respondeu ao ser perguntado se Ademilson Teixeira de Almeida era seu parente. Ele lembra que o fato do nome estar na lista não quer dizer, necessariamente, que o indicado obterá o lote. A Fetagri possui 105 acampamentos, com 12 mil pessoas à espera da oportunidade ingressar em um lote.

Pedro, Paulo, João - No acampamento, às margens da BR-262, saída para Três Lagoas, onde nesta semana o tráfego foi interrompido durante protesto para exigir a manutenção de Luiz Carlos Bonelli na superintendência do Incra, o irmão do presidente da Fetagri defende a iniciativa. "Se um pai de família tem a oportunidade de ajudar seu irmão, filho. E não ajuda, você é quem?", questiona Joaquim Teixeira de Almeida, de 66 anos, cujo nome também está na lista para obter um lote.

Animado com a perspectiva da terra, acrescenta que espera ter ainda 30 anos para trabalhar. "Assenta Pedro, Paulo, João. E a família dele?", acrescenta Joaquim. Ele conta que há oito meses está debaixo da lona de um barraco à espera da demarcação da área. "Se você procurar, vai achar gente em desacordo. Os que não conseguiram".

Critério

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions