A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/12/2012 15:37

Presidente de Conselho perde mandato por defender tratamento de leishmaniose

Gabriel Neris
Cão Scooby apresentava ferimentos provocados pela leishmaniose (Foto: Arquivo/Minamar Júnior)Cão Scooby apresentava ferimentos provocados pela leishmaniose (Foto: Arquivo/Minamar Júnior)

A presidente do CRMV-MS (Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul), Sibele Luzia de Souza Cação, teve o mandato cassado por unanimidade depois de defender o tratamento da leishmaniose em cães. Também foi declarada a sua inelegibilidade no período de quatro anos.

O MPF/MS (Ministério Público Federal) entrou com uma representação contra o CRMV-MS depois de Sibele ter defendido o tratamento de cães portadores de leishmaniose, em torno da polêmica envolvendo o cão Scooby, há quatro meses, que foi arrastado do bairro Aero Rancho até o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), apresentando a doença.

Com a decisão, publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira (17), a presidência do CRMV-MS deve ser assumida pelo vice-presidente, Eduardo Arteiro Marcondes.

“Ele (Scooby) representa o exemplo concreto do que nós estamos defendendo há tempos, de que o tratamento, quando bem aplicado, resulta na cura clínica do animal, não colocando o ser humano em risco, pois outros dispositivos são utilizados, além da administração de medicamentos, como o uso de coleira repelente contra o flebótomo, verdadeiro transmissor da doença”, comentou Sibele na época.

De acordo com a assessoria de imprensa do CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária), o órgão e os 27 Conselhos Regionais entendem que o tratamento da leishmaniose em animais “está efetivamente proibido, pois, atualmente, não existe nenhum medicamento fabricado ou certificado no País que seja eficaz no tratamento e na cura da doença em animais”.

O posicionamento do CFMV atende a determinação do Ministério da Saúde e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que classifica a eutanásia como único recurso seguro no combate à doença.

“Dessa forma e com base nos esclarecimentos citados, o CFMV entende que o posicionamento adotado pela ex-presidente do CRMV/MS contrariou os aspectos técnicos e éticos do tema, vulnerabilizando a sociedade e confrontando o papel institucional e social do Sistema CFMV/CRMV’s”, se pronunciou o órgão, através de nota oficial.

Procurada pela reportagem do Campo Grande News, Sibele disse que não tem conhecimento do conteúdo do inquérito e aguarda cópias do CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária). A presidente do CRMV-MS disse ainda que se manifestará somente na próxima sexta-feira.



Devemos tratar com mais dignidade os animais, eles merecem respeito e direito a vida.
 
tetsuya matsushita em 22/12/2012 22:03:17
parabéns a médica veterinária Sibele Luzia de Souza Cação pela sua posição. precisamos de mais veterinários com essa coragem! é mais do que sabido que o cão não é o principal vetor de transmissão e se for para matar cães infectados, por que não matam os seres humanos infectados? eles são tão transmissores qto os cães! se o mosquito palha picar um ser humano infectado e ele não estiver sendo tratado, o mosquito ficará infectado e se transformará em transmissor! quero ter o direito de tratar de meu cão se ele se infectar! o tratamento é permitido em todos os países europeus, pois já sabem que não é dessa forma que se cuida desse problema: isso depende de políticas públicas de saúde que não são efetivas.
 
Mírian Tesserolli em 22/12/2012 21:40:14
Inquisição com troca de interesses financeiros,o próprio estado prefere sacrificá-los do que tratar,para ele o custo é bem menor,e usam a desculpa de saúde pública para lesar as pessoas para entregar esses animais indefessos á morte,em muitos casos os próprios donos não sabem q essa doença tem tratamento,me pergunto, que tipo de juramento em sua formadura estes veterinários do conselho da morte fizeram para ser dignos de respeito?se um simples catador de lixo valoriza a vida de um animal,pq este Conselho veterinário não faz o mesmo?por isto te digo, a última palavra é a sua, seja um dono responsável,valorize a vida do seu animal,ele,eu e todos nós temos o direito de lutar pela vida.
 
Giselia Araujo em 22/12/2012 21:14:39
Parabenizo essa veterinária por sua atitude corajosa. Precisamos muito de profissionais competentes como a sra. Como médica, acho um absurdoooooooo a acomodação do Conselho de Veterinária. Temos que lutar sim a favor de nossos animais. Não podemos permitir de maneira maneira alguma que sejam sacrificados sem uma chance de tratamento.
 
ivanai nunes em 21/12/2012 03:47:46
Dra Sibele Luzia de Souza Cação, não te conheço, mas já te admiro. Parabéns pela coragem de se posicionar. Eles vão se envergonhar dessa decisão no futuro. Nem todos conseguem ter um discernimento correto. Estou contigo nessa, fica tranquila, no futuro vc vai ser reconhecida como aqueles que lutou pra que fizesse a coisa certa nesse país.
 
Edna Rosa em 20/12/2012 11:20:35
Em primeiro lugar, quero dizer que infelizmente, os políticos e as pessoas que podem mudar essa triste realidade, não o querem mudar, apenas fazem o mais "fácil", segundo eles, que é tirar a vida de um animal indefeso. Se for assim, vamos pro mais fácil também. Quando um ser humano for diagnosticado com alguma doençã que pode ser transmitida para outros seres humanos, sacrifiquem também! Ora bolas aonde iremos parar?!!!?!!!
 
Uerlis Santos em 20/12/2012 10:56:17
eu sou afavor do tratamento,chega de arrancar estes anjinhos da familia pra sacrificar, se toda a doenca trasmissivel for risco pra populacao entao todos seremos sacrificados?pois a doenca esta no ar,se pode ser tratada vamos tratar,mais se for votar por esterminar nao emporta quem ,se tem quatro patas ou nao a eutanasia tem que ser pra todos,Daqui a pouco vão EXPULSAR da cidade ou praticar a EUTANÁSIA contra leprosos, portadores de HIV, ou deficientes mentais. pois oferecem risco à população né,o scooby deve ter a chance de viver e ser feliz
 
iara aparecida wu em 20/12/2012 09:59:36
Parabéns Dra. Sibele pelo interesse em defender os animais. Um abaixo assinado talvez ajudaria.
 
Luana Cavalcante em 20/12/2012 09:36:22
Deve existir algum outro interesse escondido pra que nao se procure formas de tratamento para essa doenca no Brasil. Na Europa os caes sao tratados e se o tratamento for iniciado logo e levado a serio ha cura! Porem mais facil e matar ao invez de esclarecer e tentar combater o mosquito transmissor.
 
Maria Goebel em 20/12/2012 04:40:57
Parabéns Sibele Luiza de Souza Cação, precisamos de possoas iguais a vc, os nossos governantes não cuida nem das nossas crianças, idosos, e dos doentes, quanto mais dos animais. Para eles é bem mais barato a EUTANÁSIA, os animais para muitas pessoas são companheiros e amigos, eles são tratados como verdadeiros filhos, agora vem com conversa de querer matar os inocentes. EU NÃO ACEITO SACRIFICAR UM ANIMAL. Mate o mosquito...
 
regina maura pires de oliveira em 20/12/2012 00:40:10
Dinheiro para aumentar salário de político tem.
Dinheiro para copa do mundo tem.
Mas dinheiro para salvar um animal de uma doença perfeitamente tratável em todo lugar do mundo, exceto no Brasil, não tem.
Devemos matar também leprosos, tuberculosos, aidéticos, enfim, qualquer pessoa que tenha uma doença transmissível.
Só no Brasil mesmo. É muita palhaçada.
 
Rosangela Silqueira Hickson Rios em 19/12/2012 19:13:27
Parabéns!!! Dra. Sibele, pela coragem e pela sensibilidade para com os animais.
Esse povo de orgão FEDERAL, são desumanos demais...acho que não existe nenhum cristão, evangélico, espírita e sim satânicos...Estou sentindo na pele, há horas luto com problema na tal RECEITA sem sucesso, ninguém investiga para verificar a veracidade das coisas. Se fosse um MARGINAL ou uma grande empresária, latifundiária,polítco,et... tudo teria resolvido com bom advogado ou injetando $$$$.
Quanto a Dra. Sibele, deveríamos ajudá-la de alguma maneira, jogar na mídia, em rede social, fazer ganhar repercursão Internacional, para o mundo ver a forma VERGONHOSA, desumana e assassina que nossos animais são tratados no BRASIL!!!
 
Neyde de Oliveira em 19/12/2012 10:03:49
Por que não recolhem assinaturas de quem quer participar de um abaixo-assinado em favor dessa causa? Garanto que a repercursão será grande e com possibilidades de Vitória.
SALVEMOS NOSSOS ANIMAIS!!!
 
Maria de Fátima Soares em 19/12/2012 06:56:54
Não tenho conhecimento técnocientífico, mas afirmo com tranquilidade que tem cura. Pelas literaturas há cura na Europa, mas o medicamento é proibido a entrada no Brasil, quais as razões, e interesses? Os medicamentos tem como base o "MARACUJÁ SILVESTRE"encontrado na Amazônia. Pois bem, com base nesta informação usei o maracujá comum e surtiu um enorme efeito regredindo os sintomas da doença, concluo empíricamente "HÁ CURA", porém não posso afirmar o que há por baixo do tapete. O nome da injeção é "GLUCANTINA", não tive acesso, nem me atrevi a comprá-la no Paraguai para não ser preso por transportar droga. Infelismente não sei dos seus efeitos colaterais, mas antigamente ela era usada em humanos, assim como a vitamina B1 podia ser aplicada com cuidado e a dor muscular sumia. Que pena!
 
ALMERINDO DE OLIVEIRA em 18/12/2012 23:38:26
Sr. Dr. Representantes do MPF, porque nao entra com representação contra a corrupção que matam milhares de vidas humanas neste País.... Tenho vergonha de vocês. Mas como seria se seu filho tivesse condenado pelos médicos... qual seria sua representação.
 
Sérgio Damasceno em 18/12/2012 19:41:34
Infelizmente sempre que tem alguém tentando fazer o certo vem o poder e mostra a sua força. Sinto muito pela Sibele, mas ela ja mostrou que tem como tratar essa doença terrivel para os nossos bichinhos que fazem parte de nossas famílias. Só ficamos com a indignação.
 
Luciane Schubert em 18/12/2012 19:21:53
ALGUÉM ME RESPONDA POR FAVOR: POR QUE SÓ CACHORRO DE GENTE HUMILDE PEGA A LEISHMANIOSE? CACHORRO DA CLASSE ALTA NUNCA PEGA LEISHMANIOSE???? NINGUÉM VÊ FALAR QUE CACHORRO DAS MADAMES SOFRERAM EUTANÁSIA POR TER PEGO A LEISHMANIOSE.
 
MARIVALDO ABDIAS em 18/12/2012 18:52:35
NÃO TEM DINHEIRO PÚBLICO PARA TRATAR ANIMAIS, MAS TEM DINHEIRO PÚBLICO PARA AUMENTAR SALÁRIO EM ATÉ 60% SOBRE SALÁRIOS DE VEREADORES. CARA, EU NUM AGUENTO MAIS SITUAÇÃO, O QUE MAIS DEVE ACONTECER NESTE MUNDO? NÃO SERIA MELHOR O MUNDO ACABAR MESMO EM 21/12/2012 COMO PREVÊ O CALENDÁRIO MAIA?
 
MARIVALDO ABDIAS em 18/12/2012 18:49:45
QUE ABSURDOOOOOOOOOOOOOOOO, quer dizer que se meu cachorro, que ja faz parte da familia, estiver doente, não posso tratar tenho que mata-lo, pois alguns médicos veterinários, ou por incompetencia ou preguiça não querem tratar. Gente aonde vamos parar!!!! Então temos que matar as pessoas que tem aids ou algum tipo de doença incurável, pois será mais seguro?
 
GISLAINE SARTORI em 18/12/2012 18:45:54
Existem provas do "antes e depois" de cães q foram tratados e recuperados e hoje têm um vida normal e saudável! O Scooby é mais uma das provas que o tratamento é eficaz! Eu apoio totalmente a Dra. Sibele pela coragem e competência no que diz respeito à defesa do tratamento e lamento muuuiiiito o ocorrido ..... sem comentários para tamanha injustiça com ela e com os animais! Mas tenho esperança que esta situação se reverta, pois o universo conspira a favor daqueles que são do bem e defendem a natureza!!
 
Andréa Costa em 18/12/2012 17:59:36
A verdade é que a eutanásia sai mais barato para os cofres publicos. Combater o mosquito requer gastos com pessoal, veiculo e o proprio veneno.
 
silvia Magalhães em 18/12/2012 17:58:20
"posicionamento adotado pela ex-presidente do CRMV/MS contrariou os aspectos técnicos e éticos do tema"? CRMV/MS falando de ética? os conselheiros deveriam ter apoiado a presidenta, e ido contra o MP.. afinal, quem é competente para tratar dos animais em paralelo à saúde pública?

UMA POPULAÇÃO É CONHECIDA PELA FORMA COM QUE ELA TRATA SEUS ANIMAIS.

Daqui a pouco vão EXPULSAR da cidade ou praticar a EUTANÁSIA contra leprosos, portadores de HIV, criminosos ou deficientes mentais. pois oferecem risco à população né.

A diferença é que os animais não podem falar, não podem se defender e aqui no BRASIL, aqueles que tentam defendê-los acontece o que aconteceu!!!!

Parabéns Sibele Luzia de Souza Cação, pois é mais fácil e barato MATAR do que gastar com a eliminação dos focos de mosquito.
 
carlos da silva em 18/12/2012 16:48:27
Isso é uma vergonha para nós.... não existe nenhuma lei que proíbe o tratamento da leishmaniose, somente uma portaria que impede a utilização de medicamentos humanos para tal tratamento; presidente estou muito orgulhosa de seu ato em ir a TV e esclarecer a população que a maior responsabilidade do governo é impedir a proliferação do mosquito e não incentivar a matança de cães, afinal isso já está comprovado em vários trabalhos renomados que não resolve a situação; O governo MATA por ano em torno de 12000 cães.... e até agora essa doença não foi controlada, pois a maneira com que fazem profilaxia está errada. Um absurdo.... ENQUANTO A EUROPA TRATA O BRASIL MATA!!!!!!
 
Patricia Cáceres de Freitas em 18/12/2012 16:14:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions