A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

01/08/2013 18:09

Presidente nacional da OAB pede para PF investigar morte de delegado

Lidiane Kober
Delegado aposentado foi assassinado na porta de uma escola em Campo GrandeDelegado aposentado foi assassinado na porta de uma escola em Campo Grande

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado, pediu, nesta quinta-feira (1), ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para a Polícia Federal entrar no caso e ajudar nas investigações do assassinato a tiros do delegado aposentado Paulo Magalhães, ocorrido em Campo Grande, dia 25 de junho.

A decisão ocorreu após encontro com o presidente da Seccional da OAB de Mato Grosso do Sul, Júlio Cesar Souza Rodrigues, e com o diretor tesoureiro da entidade, Jayme da Silva Neves. Eles relataram o caso a Furtado, que optou em solicitar o apoio da PF para ajudar nas investigações, atualmente a cargo da polícia estadual.

Para Julio Cesar, o crime foi “ato de execução” porque “a vítima era autora de inúmeras denúncias contra autoridades de nosso Estado”. Segundo ele, a OAB "considera inadmissível que fique impune esse bárbaro crime, perpetrado à luz do dia em pleno centro de Campo Grande”. Magalhães morreu na porta de uma escola, enquanto aguardava a saída de seu filho.

Júlio César também apelou por providências enérgicas para a elucidação do crime às ministras da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e dos Direitos Humanos, Maria do Rosário; ao governador André Puccinelli (PMDB), bem como ao secretário estadual de Segurança, Wantuir Jacini, e ao procurador-geral de Justiça do Estado. Ele ainda pretende sugerir à Secretaria de Segurança de MS que reforce o pedido ao Ministério da Justiça para a Polícia Federal entrar nas investigações.

Além de delegado aposentado, Magalhães era advogado, inscrito na Seccional da OAB-MS e proprietário do site “Brasil Verdade” que denunciava casos de corrupção envolvendo autoridades do Judiciário, Executivo e Legislativo no Estado.

OAB pede para investigar dossiês entregues pelo delegado Paulo Magalhães
A OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul) pediu para a Polícia Civil investigar as denúncias feitas em supostos dossi...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...


Deve ter muita gente importante que não quer que as investigações avancem e que seja mais um caso a cair no esquecimento.
 
JOSE ALFREDO DE MELO em 02/08/2013 08:44:32
NINGUÉM É SANTO. TODOS OS ENVOLVIDOS TÊM MEDO. SÓ QUE É UM CRIME E TÊM QUE SER ESCLARECIDO.
 
paulo souza brasil em 02/08/2013 06:59:15
A policia tá cansada de saber quem são os executores.
 
Elviria Santos Ferreira em 02/08/2013 00:31:22
E as vítimas executadas que não tiveram "a sorte" de serem advogados?! Essa OAB...
 
Marco Antonio em 01/08/2013 18:28:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions